Formação

ESA de Coimbra a celebrar 130 anos

Pode pensar-se que falar de uma instituição com 130 anos se resume a olhar para o passado mas na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Coimbra olha-se para a frente e no muito trabalho que há para fazer. Para falar sobre este marco que se assinala em 2017 fomos recebidos pelo presidente da Escola João Noronha e pela vice-presidente Manuela Abelho que entusiasticamente nos apresentaram o extenso plano de atividades programadas para celebrar este marco histórico da instituição. O vice-presidente Rui Amaro, não pôde marcar presença. Para assinalar os 130 anos, desde que a Escola Central Prática d’ Agricultura se estabeleceu em Coimbra, o ano será repleto de iniciativas sob “o chapéu 130 anos Agrária de Coimbra”. São vários os pontos altos, já em abril decorrem as 24 horas Agricultura (uma competição para estudantes do ensino agrícola) que à data de publicação desta reportagem já aconteceram, mas também a Feira de Santo Isidro no âmbito da qual é celebrado oficialmente o aniversário, no dia da Escola, 22 de abril, com a sessão comemorativa dos 130 anos que inclui entrega de diplomas e homenagem a antigos funcionários da Escola (…).

O clima é de festa mas o ensino superior, sobretudo o agrícola, não tem vivido os seus dias mais prósperos. Ainda assim, com toda a carga histórica, João Noronha define a Escola Superior Agrária de Coimbra como uma instituição de referência no ensino da agricultura no sentido lato com formações em áreas bastante diversificadas, algumas quase com exclusividade, como é o caso das florestas (a par com o Instituto Superior de Agronomia) e a agricultura biológica que é oferecida nos três níveis de formação. Hoje a Escola dispõe de uma oferta formativa que vai desde o CTeSP (Técnico Superior Profissional), à licenciatura e ao mestrado (ver caixa). Não confere o grau de doutoramento porque não é permitido por lei, embora possua um corpo docente que possibilitaria fazê-lo com toda a qualidade. A Escola aloja um centro de investigação, Centro de Estudos de Recursos Naturais, Ambiente e Sociedade – CERNAS – onde muitos docentes desenvolvem a sua atividade de investigação. Outros desenvolvem atividade de investigação noutros centros por todo o país. Não é de forma alguma uma instituição isolada dado que tem colaborações com todos os continentes.

Além disso, um largo conjunto de laboratórios permite-lhe uma ligação direta com a comunidade, da mesma forma que outro tipo de serviços que está apta a prestar (aluguer de espaços, aulas de equitação, cavalos, venda de produtos alimentares …). Aliás, faz parte da missão da ESAC a abertura à comunidade porque, considera o presidente, “se a Escola não souber o que as pessoas querem, não presta um bom serviço”.

A Escola Superior Agrária de Coimbra presta serviços de apoio à comunidade, promove a difusão de conhecimentos, transferência de tecnologia e consultoria e estabelece parcerias com outras instituições nacionais ou estrangeiras

OFERTA FORMATIVA
CURSO TÉCNICO SUPERIOR PROFISSIONAL
. AGROTECNOLOGIA
. ANÁLISES AGROALIMENTARES
. AVICULTURA
. COMPOSTAGEM E VALORIZAÇÃO DE RESÍDUOS BIODEGRADÁVEIS
. DEFESA DA FLORESTA
. INTERPRETAÇÃO DA NATUREZA E DOS ESPAÇOS RURAIS
. MANEIO DE EQUINOS, EQUITAÇÃO TERAPÊUTICA E DE LAZER
. PRODUÇÃO AGRÍCOLA BIOLÓGICA
. PRODUÇÃO DE BOVINOS DE LEITE
. QUALIDADE ALIMENTAR
. SISTEMAS DE TRATAMENTO DE ÁGUAS
LICENCIATURAS
. AGRICULTURA BIOLÓGICA
. BIODIVERSIDADE E CONSERVAÇÃO DA NATUREZA
. CIÊNCIAS FLORESTAIS E RECURSOS NATURAIS
. ENGENHARIA AGRO-PECUÁRIA
. GASTRONOMIA (EM PARCERIA COM OUTRAS INSTITUIÇÕES)
. TECNOLOGIA ALIMENTAR
. TECNOLOGIA E GESTÃO AMBIENTAL
MESTRADOS
. AGRICULTURA BIOLÓGICA
. BIOTECNOLOGIA
. DIREITO À ALIMENTAÇÃOE DESENVOLVIMENTO RURAL
. ECOTURISMO
. ENGENHARIA AGRO-PECUÁRIA
. ENGENHARIA ALIMENTAR
. GESTÃO AMBIENTAL
. GESTÃO DE EMPRESAS AGRÍCOLAS (EM PARCERIA COM O ISCAC)
. RECURSOS FLORESTAIS

Artigo completo na versão impressa de abril 2017 »

Deixe um comentário