Cereais

INIAV. A casa da investigação

Ali, os cereais objeto de investigação são o trigo mole (Triticum aestivum L.), o trigo duro (Triticum durum Desf.), o triticale (Triticosecale W.), a aveia (Avena sativa L. e Avena strigosa S.), as cevadas, dística (Hordeum distichon L.) e hexástica (Hordeum hexastichon L.) e o arroz (Oryza sativa L.).

O Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária é um Laboratório de Estado de referência com a missão de investigar e resolver problemas concretos na área agrícola, florestal e animal bem como na conservação dos recursos genéticos vegetais e animais. O seu polo localizado em Elvas, a Estação de Melhoramento de Plantas, que comemora este ano 75 anos, desde a sua génese tem tido um papel fundamental no melhoramento genético vegetal e desenvolvimento de novas variedades, em várias espécies, nomeadamente nos cereais.

Ali, os cereais objeto de investigação são o trigo mole (Triticum aestivum L.), o trigo duro (Triticum durum Desf.), o triticale (Triticosecale W.), a aveia (Avena sativa L. e Avena strigosa S.), as cevadas, dística (Hordeum distichon L.) e hexástica (Hordeum hexastichon L.) e o arroz (Oryza sativa L.).

O trigo mole é o cereal base da alimentação humana, sendo usado pela indústria em inúmeras utilizações, tais como: panificação, fabrico de bolachas, farinhas de uso culinário, farinhas para alimentação infantil, etc.. O trigo duro destina-se ao fabrico de massas alimentícias possuindo utilizações residuais em pequenos nichos (cuscuz, bulgur). A cevada dística é utilizada pelas malterias para produção de malte que se destina à indústria cervejeira e a hexástica e o triticale são para incluir na alimentação animal.

A aveia é classificada como alimento funcional por promover a saúde do consumidor sendo utilizada tanto na alimentação humana como animal onde pode surgir em consociação com outras espécies. São-lhe reconhecidas diversas potencialidades com interesse em vários nichos de mercado: alimentação em geral, infantil, produtos dietéticos e biológicos, cosméticos, nutracêuticos, etc..

O arroz é exclusivamente utilizado na alimentação humana e representa um produto base da dieta e da gastronomia tradicional portuguesa.

Para ler na íntegra na Grande Reportagem CEREAIS da Voz do Campo n.º 204 (maio 2017)