Grande Entrevista

Eduardo Oliveira e Sousa (presidente da CAP)

Da agricultura não posso fazer um retrato… mas sim um filme, porque está em movimento e há uma grande dinâmica!”

Eduardo Oliveira e Sousa tomou posse como presidente da CAP – Confederação dos Agricultores de Portugal – no dia 19 de abril, mas a sua ligação à vida associativa começou há muito. Para além de ter sido vice-presidente da CAP entre 2005 e 2008 exerceu muitos outros cargos em diferentes entidades e organizações, e toda a sua vida pessoal e profissional esteve sempre ligada ao mundo agrícola.

Natural do Ribatejo é formado em agronomia pelo Instituto Superior de Agronomia e sempre trabalhou no meio agrícola.

Referir ainda que grande parte da sua vida profissional se relacionou com a gestão de recursos hídricos, nomeadamente no Vale do Sorraia, onde exerceu as suas funções técnico-profissionais durante três décadas

Define-se como um apaixonado, uma pessoa interessada nos temas agrícolas, não só como atividade profissional e económica, mas também como área social e patrimonial. Dá muita importância ao facto de ser proprietário e ter uma ligação à terra que lhe confere uma responsabilidade acrescida. E foi este sentimento que o levou a assumir a presidência por exemplo da ANPC – Associação Nacional de Proprietários Rurais, Gestão Cinegética e Biodiversidade, que hoje em dia é também uma organização voltada para questões relacionadas com a biodiversidade e conservação da natureza.

Agora, no seu novo cargo há muitos desafios que se colocam, e em entrevista à Voz do Campo, Eduardo Oliveira e Sousa avança algumas das suas ideias.

Para ler na íntegra na edição 206 – julho 2017