Evento realizado Novas culturas

1% do pistacho produzido no mundo tem origem espanhola

O cultivo do pistacho estará em destaque numa das jornadas técnicas que vão decorrer no âmbito da Feira Agrária de Sant Miquel e do Salão Eurofruit, certames que vão acontecer paralelamente de 28 de setembro a 1 de outubro em Lleida (Espanha). O Seminário, que vai centrar-se na situação atual e nas potencialidades do pistacho, assim como em aspetos técnicos dos mesmo, terá lugar no dia 29 de setembro, das 16 às 20 horas, no Salão de Congressos do recinto da feira.

O programa do Seminário, organizado pela Ibercaja, divide-se em duas partes: a primeira: “O cultivo do pistacho. 40 anos de experiência. Porquê plantar pistacho? Investimento, plantação, cultivo, produção e comercialização”, estará a cargo de Lluís Mateu, dos Viveros Sant Roc. A segunda parte: “Alternativas à propagação do pistacho. Necessidades de enxertia. Padrões de propagação e micropropagação. Propagação de variedades (…)” será desenvolvido por Arancha Arbeloa, Elena García e Juan A. Marín, da Estação Experimental de Aula Dei-CSIC.

Nos últimos tempos o cultivo do pistacho regista uma forte expansão em Espanha e se nos anos 90 a superfície plantada era quase impercetível, hoje existem cerca de cinco mil hectares de área ocupados com esta cultura. Deve-se ao crescimento diário do consumo de frutos secos e dentro desses o pistacho tem sido o mais procurado, tanto pelo sabor como pelos efeitos positivos na saúde. Dos cinco mil hectares plantados em Espanha (1% do total da superfície mundial dedicada ao pistacho), a maior parte está concentrada em Lleida, Extremadura, Granada, Almeria e Castela- Mancha, com uma produção anual superior a 1500 toneladas. Em todo o mundo existe uma superfície plantada total de 550 mil hectares e a produção mundial ultrapassa um milhão de toneladas.