Opinião

Fazer da Vale da Rosa um “cartão de visita” de Alqueva

A Produção de uvas de mesa na Família Silvestre Ferreira tem uma tradição secular. No início dos anos 50, António Silvestre Ferreira, pai do atual proprietário da empresa Vale da Rosa, veio para o Alentejo com o objetivo de se dedicar à atividade comercial. Natural da região do Oeste, cedo se apercebeu que poderia trazer vinho daquela região e levar cereais do Alentejo até à sua terra natal.
Admirado com a imensidão das planícies do Alentejo, começou também por se dedicar à produção agrícola e ainda nos anos 50 inicia o plantio daquela que viria a ser a grande vinha de Portugal. Plantou 400ha de vinha além das centenas de ha de hortofrutícola e de uma imponente exploração de gado variado.

No início da década de 70, as uvas produzidas em Ferreira do Alentejo chegavam aos já exigentes mercados da Inglaterra, nomeadamente, à cadeia de supermercados Marks & Spencer.
Porém, em 1976, por ocasião da reforma agrária, este imenso sonho tornado realidade foi interrompido e toda a família, despojada dos seus bens, emigrou para o Brasil.
Só nos anos 80, António Silvestre Ferreira, pode regressar às suas terras que entretanto foram devolvidas.
Em finais de 1999, António Francisco Silvestre Ferreira, ficou muito doente e veio a falecer nos inícios do ano de 2000. Nessa ocasião, o Dr. António Silvestre Ferreira, filho de António Francisco Silvestre Ferreira regressa do Brasil, onde permaneceu vinte e dois anos, e onde se dedicou, entre outras atividades, à docência universitária e à produção de uvas de mesa, nomeadamente, às uvas sem grainha. Nessa ocasião, Silvestre Ferreira, filho, médico veterinário de formação, tomou a responsabilidade da administração da então Herdade do Pinheiro. Posteriormente, e em consequência do processo de partilhas, recebeu como parte da herança 100 ha de uva de mesa e uma vasta área de terra; nasce assim a Herdade Vale da Rosa.

Falar da Vale da Rosa, mais do que falar de uma Empresa,
é falar de um projeto exigente mas acima de tudo apaixonante

A Herdade Vale da Rosa está localizada no concelho de Ferreira do Alentejo, no centro do triângulo do desenvolvimento da região: o Alqueva, o Aeroporto e o Porto de Sines. Temos, sem dúvida, uma localização geo-estratégica privilegiada.
Produzimos Uvas de mesa, de elevada qualidade, numa área de 250ha, sob cobertura de plásticos e redes, e em sistema Pérgola, desfrutando das excelentes qualidades naturais que o Alentejo oferece para produzir agricultura rica regada. As coberturas não só protegem as vinhas de uma eventual intempérie, como também nos permitem antecipar e prolongar o período da colheita.
Esta realidade faz com que as nossas uvas sejam de facto únicas e muito apreciadas, nomeadamente, pelos mercados externos, que as consomem e reconhecem nos nossos produtos, aromas e qualidades organoléticas muito exaltadas, qualidades essas que se distinguem.
Julgamos que podemos afirmar com toda a certeza e justiça, que os nossos produtos, os produtos do Alentejo, diferenciam-se.
Atualmente, a Vale da Rosa exporta para vários países sendo a Inglaterra um dos principais importadores. O nosso volume de exportação centra-se nos 35% de toda a produção que presentemente é de 6.000 toneladas.
A nossa atividade é fértil na geração de empregos… temos uma média superior a 400 pessoas/mês e chegamos a ser mais de 1000 pessoas no período da campanha que é de 5 meses. Assim, depreende-se que a nossa empresa tem um importante contributo na dinâmica da economia local. Importa referir, sobre esta matéria, que a política de recrutamento da nossa empresa dá prioridade aos trabalhadores portugueses, no entanto, é inevitável o recrutamento de trabalhadores estrangeiros que hoje representa cerca de 30% do universo total dos funcionários.

António Silvestre Ferreira, Comendador
Administrador da Herdade do Vale da Rosa

Para ler na íntegra na edição 208 (outubro 2017)