Política Agrícola Sanidade vegetal

Licença para uso de glifosato renovada por cinco anos

Ao início da tarde de ontem a União Europeia decidiu a renovação da licença para a utilização do glifosato na agricultura do espaço comunitário por cinco anos, com o voto positivo de 18 estados membros, e nove votos contra. Portugal manteve a abstenção.

A votação foi realizada numa reunião de recurso do Comité Permanente dos Vegetais, Animais e Alimentos para Consumo Humano e Animal, após ter sido, por duas vezes, adiada a decisão, pela ausência da maioria qualificada exigida nas votações dos representantes dos Estados Membros da União Europeia, nos passados dias 25 de outubro e 9 de novembro.

Esta decisão tem em vista a autorização da utilização do glifosato na agricultura do espaço comunitário, cuja licença para a aplicação da substância termina já no final deste ano. Recorde-se que o glifosato é o herbicida mais utilizado em Portugal.

António Lopes Dias, Diretor Executivo da Anipla,  afirma que a Associação “está satisfeita com um sinal de confiança e seriedade da União Europeia, pela votação positiva na renovação da licença do glifosato.” Todavia, em seu entender “a posição neutra de Portugal é preocupante e injusta para com todo o setor agrícola português, porque demonstra como o nosso Governo não assume a posição que melhor defende os interesses dos seus consumidores e da sua economia”, conclui.