Hortofruticultura

Operações culturais na cultura da bananeira

O clima temperado, o solo profundo dos socalcos de pequena dimensão com níveis de fertilidade e teores de matéria orgânica elevados, a qualidade das águas e as operações culturais, realizadas com o saber fazer dos agricultores, são um conjunto de fatores determinantes para que a banana produzida na Região Autónoma da Madeira apresente características físicas e organoléticas diferenciadas.

Para manterem a atividade agrícola, os produtores foram recorrendo a práticas culturais adaptadas à orografia da ilha, atribuindo algumas particularidades a esta atividade.

Para proporcionar uma maior produtividade e um maior rendimento económico, são recomendadas um conjunto de OPERAÇÕES CULTURAIS que respeitam as especificidades da nossa agricultura:

Monda

A eliminação das infestantes evita a concorrência entre as plantas. Algumas infestantes são hospedeiras de pragas e de doenças que podem provocar prejuízos económicos na cultura.

A presença de infestantes diminui o vigor das plantas, dificulta os tratamentos fitossanitários e a aplicação de fertilizantes.

O controlo das infestantes pode ser feito com máquinas ou ferramentas, com aplicação de herbicidas, ou recorrendo á prática do “mulching” em que a cobertura morta de origem vegetal aplicada sobre o solo para além de reduzir o crescimento das infestantes, também permite conservar a humidade no solo, melhorar a fertilidade e os teores de matéria orgânica;

 Desfilhamento

Esta operação é fundamental para manter a densidade de plantação recomendada e para impedir a competição entre as plantas. Em cada ciclo de produção deve ser deixada apenas a “mãe” e o “filho”.

A eliminação das bananeiras “filhas” não deve ser realizada durante o período mais frio;

Limpeza das folhas velhas

É importante eliminar as folhas velhas que já não têm atividade fotossintética e que podem danificar o fruto com o atrito provocado pelo vento. A limpeza das folhas velhas favorece o arejamento e a entrada de luz na plantação;

Limpeza das flores

As flores do cacho devem ser limpas no momento certo para evitar o aparecimento da ponta de charuto, Verticillium theobromae, e impedir a instalação da traça do cacho, Opogona sacchari, que desvalorizam a qualidade comercial da fruta.

Tutoramento

Esta operação pretende sustentar as bananeiras com estacas, para não caírem com o peso do cacho ou pela ação do vento. As estacas devem ser colocadas de maneira a não danificar o cacho.

Com o mesmo objetivo também pode ser utilizado a amarração aérea.

Corte do Pseudocaule Após a Colheita

Após o corte do cacho, deve ser mantido o pseudocaule da planta colhida pois ocorrem translocações da seiva da “mãe” para o “filho”.

Quando a “filha” está desenvolvida, recomenda-se abrir o pseudocaule da bananeira cortada em duas partes, que devem ficar com o interior voltado para cima, para acelerar a sua decomposição e evitar que o gorgulho se instale.

Os restos da cultura devem ser espalhados sobre o solo, formando uma camada de matéria orgânica, com elevada percentagem de nutrientes, que podem ser rapidamente absorvidos.

Esta cobertura morta “mulching”, não deve ficar junto do colo da planta.

Eliminação do “Pinguelo”

A eliminação das flores masculinas “pinguelo” acelera o crescimento ou “enchimento” dos frutos, e é importante para a diminuição das populações de tripes.

Colocação da manga plástica nos Cachos

A utilização da manga plástica nos cachos protege o fruto dos insetos, dos caracóis, dos pássaros e dos atritos mecânicos como do granizo ou do roçar das folhas.

A manga plástica mantem o cacho com melhor equilíbrio térmico, o que proporciona um enchimento mais rápido e uniforme. Como aumenta a humidade no seu interior, é importante manter o arejamento, para evitar o desenvolvimento de fungos.

Fertilização

Para uma fertilização mais equilibrada, devem ser realizadas análise do solo pelo menos de 4 em 4 anos, permitindo efetuar as correções necessárias na adubação ou no pH.

As adubações devem ser fracionadas ao longo do ano e deve ser considerada a aplicação de fertilizantes com micronutrientes como zinco, cobre, boro e ferro.

Na calagem, recomenda-se utilizar calcário dolomítico, rico em magnésio, para evitar o desequilíbrio em Ca, Mg, e K .

 

Rega

Com origem nos trópicos húmidos, esta cultura tem grandes exigências de calor e de humidade.

Para um bom desenvolvimento vegetativo das plantas, devem ser realizadas regas frequentes evitando situações de stress hídrico, com períodos de encharcamento seguidos de seca prolongada.

Tratamentos fitossanitários

Para os tratamentos fitossanitários realizados nas explorações devem sempre ser aplicados produtos fitofarmacêuticos autorizados/homologados para a cultura da bananeira, respeitando as concentrações recomendadas e os intervalos de segurança.

Autora:

Alexandra Jardim de Azevedo

Divisão de Inovação Agroalimentar

Direção Regional de Agricultura

Secretaria Regional Agricultura e Pescas

Publicado inicialmente na edição nº 209 (novembro 2017)