Hortofruticultura Sanidade vegetal

Possibilidade da Tecia Solanivora entrar em Portugal causa preocupação

Face à possibilidade da entrada da praga Tecia Solanivora em Portugal, uma vez que já se encontra em Espanha, a Associação da Batata de Portugal (Porbatata) está muito preocupada com a situação e nesse âmbito solicitou uma reunião à Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) para discutir esta e outras doenças de quarentena.
Segundo a Porbatata, esta praga, muito semelhante à traça da batata, quer no aspeto morfológico quer nos estragos que causa, apresenta consequências muito mais devastadoras e como tal é considerada de quarentena.
Por parte da DGAV, e de acordo com a informação da Porbatata, foi manifestada igual preocupação, face a esta e outras pragas de quarentena, tanto mais tendo em consideração os reduzidos meios dos serviços oficiais para monitorização e deteção prematura de forma a prevenir a introdução e disseminação em território português de pragas potencialmente devastadoras. A subdiretora da DGAV, Ana Paula Carvalho, manifestou satisfação pela existência de uma entidades como a Porbatata, pois enquanto representante do setor poderá colaborar com os serviços oficiais na defesa fitossanitária da cultura.
À semelhança do que já acontece em Espanha, ficou assumido nesta reunião o compromisso de realizar um plano de contingência para a Tecia solanivora no início deste ano.
Recorde-se que já em 2016 a DGAV havia emitido um ofício circular (36/2016) confirmando a presença da praga em Espanha. Nessa mesma altura foi estabelecido um programa de prospeção do organismo para despiste da presença de tubérculos com sintomas suspeitos, com especial incidência nos originários de Espanha e em particular das regiões contaminadas.

Foto: site DGAV