Bio Desenvolvimento Local

Idanha já integra a Rede Internacional de Bio Regiões

O concelho de Idanha-a-Nova é o primeiro em Portugal a aderir à Rede Internacional Bio Regiões, a qual visa a implementação de estratégias de desenvolvimento mais sustentáveis que envolvem toda a comunidade, partindo dos modelos biológico e agroecológico.

“As Bio Regiões são um conceito de respeito pelo território e pelo ambiente, que vai além da produção biológica para promover estratégias de valorização do património natural e do património histórico-cultural. Envolvem toda a comunidade local, desde a administração pública aos agricultores, consumidores, escolas, operadores turísticos e instituições”, explicou Armindo Jacinto, presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, na cerimónia de adesão que decorreu na Escola Superior de Gestão de Idanha-a-Nova (ESGIN).

A cerimónia foi presidida pelo Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas, que elogiou o trabalho desenvolvido em Idanha-a-Nova. “Hoje estamos aqui a dizer que podemos pegar naquilo que é a diversidade da agricultura portuguesa e fazer a diferença, através de processos de desenvolvimento inteligentes e inclusivos. Isto é o que Idanha tem vindo a fazer”.

O Centro Municipal de Cultura e Desenvolvimento de Idanha-a-Nova coordenará o trabalho a desenvolver no âmbito das Bio Regiões, em estreita parceria com a Câmara Municipal. A presidente desta associação de desenvolvimento local, Catarina Pereira, referiu que “fazer parte de uma Bio Região tem muita a ver com tornar as comunidades mais conscientes, com a participação de todas as pessoas e instituições locais”.

A declaração de adesão foi assinada com a Rede Internacional de Bio Regiões, representada pelo seu presidente, Salvatore Basile, que se mostrou satisfeito com a chegada da rede a Portugal: “É um dia importante para nós. As Bio Regiões são um acordo que envolve toda a comunidade na gestão sustentável dos recursos locais, nasceram em Itália em 2014 e hoje estendem-se a vários países”.

Na mesma sessão, o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova apresentou ainda o Instituto do Mundo Rural, uma entidade não formal que tem por objetivo concretizar as propostas do estudo “Mundo Rural Porque Sim”, apresentado pelo economista Augusto Mateus, por iniciativa da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova e outras entidades. Entre as propostas está, precisamente, a criação de uma rede de Bio Regiões em Portugal.

Foi ainda apresentada a Academia das Ciências do Ambiente, com sede no Centro Empresarial de Idanha-a-Nova, e três produtos inovadores: Katoun Gold (o primeiro herbicida bio de controlo de infestantes em Portugal, alternativo ao glifosato); Bacteriosol (bio fertilizante de solos); e Cizeron (bio rações para animais).