Opinião Sanidade vegetal

Sobre a Trioza erytreae e Xylella fastidiosa

“Tornou-se possível comercializar vegetais hospedeiros de trioza em áreas onde ela ocorra, mas não é simples e implica a implementação de estruturas adequadas, com um grande cuidado e reforço do trabalho de controlo / acompanhamento por parte dos serviços oficiais”.

João Nuno Barbosa: DGAV

Mais na edição impressa de março’18