Empresas & Produtos

Assessoria técnica pode ditar (ou não) o sucesso da pastagem

Alimentar os animais da forma mais económica e amiga do ambiente é o foco da empresa Nutriprado. Com as décadas de experiência do seu fundador, Francisco Abreu, aliadas ao dinamismo e visão comercial do seu filho, Vasco Abreu, a empresa de Elvas tem dado cartas no setor da produção de pastagens. De capital familiar neste momento a Nutriprado conta com cinco colaboradores e além do mercado nacional também está presente nos mercados espanhol e marroquino.

Apesar do crescimento e interesse que tem sentido por parte dos agricultores e de estar provado que as pastagens e forragens à base de leguminosas são um excelente aliado na mitigação dos efeitos das alterações climáticas, o diretor comercial da Nutriprado, Vasco Abreu, admite que este segmento continua a ser “parente pobre dentro da agricultura”.
Nota que o mercado está a crescer, que os agricultores têm a preocupação de melhorarem a qualidade da sua forragem mas, ainda assim, muito presos a um pensamento a curto prazo, o que dificulta a implementação das pastagens permanentes. E onde está o benefício para o produtor? Vasco Abreu explica que nas explorações agropecuárias há uma grande necessidade de baixar os custos de produção. Logo, quanto mais autossuficientes elas forem, melhor. E em seu entender as pastagens permanentes são uma excelente fonte de alimentação para os animais, reduzindo significativamente o recurso a outro tipo de alimentos. Há contudo necessidade de fazer bem a pastagem e aqui pode ser determinante a assessoria técnica prestada pela empresa, que assiste o agricultor desde a preparação do solo até ao fim do processo. O responsável comercial acredita que é este acompanhamento que pode ditar o sucesso, ou não da pastagem.
Mais em detalhe elucida o exemplo da sementeira, onde, se o agricultor não tiver indicações provavelmente irá enterrar demais a semente à semelhança do que está habituado a fazer com os cereais. Outro ponto fundamental da assessoria é o aconselhamento das melhores variedades para determinado campo, porque há muitas variáveis a ter em conta, acabando por serem feitas misturas à medida.
O próprio maneio dos animais também tem as suas particularidades e é preciso saber quando fazer entrar e sair os animais, quando criar um banco de sementes, se a pastagem ficou com o número suficiente de sementes ou não (…), porque são todos detalhes que fazem a diferença na pastagem no final do ano.

Pastagens anuais são as que mais têm crescido no mercado
De uma forma sucinta os produtos da Nutriprado dividem-se entre misturas para pastagens anuais e permanentes. Na visão de Vasco Abreu as anuais são aqueles que mais têm crescido no mercado e dentro das espécies utilizadas ganham destaque os trevos subterrâneos. Ainda assim, a empresa está empenhada em todos os segmentos, como exemplifica bem o Projeto Life no qual está envolvida com parceiros de Itália e Espanha, sendo responsável pela implementação de coberto vegetal em olival. É uma área de bastante interesse para a empresa tendo em conta o investimento existente nesta cultura e onde a utilização destas espécies poderão ajudar a contornar problemas como a não retenção de água e a erosão do solo, para além de melhorarem a própria qualidade deste.
O coberto em causa também já foi utilizado em vinha e os seus benefícios são por demais evidentes no modo de produção biológico uma vez que a leguminosa aporta mais-valia não só em matéria orgânica como também em azoto.
Com parceiros da Extremadura espanhola também está estudar a viabilidade do coberto a nível dos pomares porque existem algumas dificuldades de floração nalgumas variedades. A ideia é aumentar a eficiência no sentido de conseguir uma floração mais coincidente e, como tal, mais produtiva.

Para ler na íntegra na edição 214 (abril 2018)