Empresas & Produtos Hortofruticultura

Há 20 anos a investigar em Portugal a Bejo tem conquistado os horticultores

Em traços largos a Bejo define-se como uma empresa que se dedica à investigação, produção, elaboração e venda de sementes de alta qualidade.

Presente em praticamente todo o mundo com um vasto portefólio de variedades hortícolas, a Bejo opera no nosso país há precisamente duas décadas como empresa autónoma ligada a Espanha, isto é a raiz da empresa ibérica. Há cerca de um ano a empresa abriu instalações no Oeste dado que esta sempre foi uma região significativa para a sua atividade até porque possui um vasto portefólio em termos da cultura da couve e foi ali que atingiu os seus primeiros “sucessos comerciais”, revela-nos o responsável pela empresa em Portugal, Alberto Gonçalves.

Neste momento as culturas centrais da Bejo para Portugal são a couve, a cenoura e a cebola
No que respeita à couve são de destacar os tipos lombardo, coração, couve-flor e couve-roxa. O Technical Support da Bejo para Portugal admite que nesta cultura em particular existe algum conservadorismo mas ainda assim a empresa tem conseguido conquistar o seu lugar. Já leva 15 anos de ensaios com algumas variedades e, mais importante do que conquistar lugares em rankings, o que a empresa quer é que o produtor consiga obter exatamente a produção que deseja. Aponta a nova variedade Marissa, que era procurada há mais de 15 anos e se apresenta muito frisada, ao gosto do mercado europeu, para produções de fins de inverno – início da primavera e com a qualidade que não se conseguia com as variedades existentes até então. Em complemento com a Melissa será possível fazer toda a campanha com apenas estas duas variedades.

Para ler na integra na edição 214 (abril 2018).