Opinião Política Agrícola

Arlindo Cunha, sobre os cortes da PAC

Se a PAC vai reduzir 5%, se dizem que essa redução não se aplica aos pagamentos diretos, vai seguramente recair sobre o segundo pilar, a menos que na negociação política haja algum efeito compensatório por via da continuação da convergência entre países.

É uma questão chave sabermos o que iremos assegurar em termos de orçamento. É importante que se mantenha a componente de pagamentos ligados, porque sabemos que nalgumas regiões o desligamento é quase igual a desemprego.

Quanto ao segundo pilar, ainda deveriam ser reforçados os apoios aos jovens agricultores, pois estamos perante um tecido empresarial envelhecido.

Arlindo Cunha, ex-Ministro da Agricultura

Mais na edição impressa de junho’18