Cereais Evento realizado

Dia de Campo InovMilho celebra os 30 anos da ANPROMIS

No dia em que será inaugurado um Centro de Formação para produtores e técnicos e apresentada a Agenda de Inovação para as Culturas do Milho e Sorgo, na presença do Ministro da Agricultura, Luis Capoulas Santos, ANPROMIS realiza igualmente o Dia de Campo InovMilho, a que se associam as celebrações dos 30 anos desta entidade.

O Centro de Formação e Demonstração e a Agenda de Inovação são iniciativas do InovMilho – Centro Nacional de Competências das Culturas do Milho e Sorgo, cuja missão é implementar uma estratégia de desenvolvimento e inovação destas culturas.

O primeiro passo do InovMilho foi dado em 2013, com a assinatura do protocolo de revitalização da Estação Experimental António Teixeira, pela ANPROMIS e o INIAV. Em 2015 o Centro foi formalmente constituído por 34 entidades parceiras e agora, em 2018, é dado mais um importante passo com a criação de um espaço de formação aberto ao setor e apresentada a Agenda de Inovação, que orientará as políticas públicas e promoverá a competitividade da fileira do milho e sorgo através do uso mais eficiente dos recursos produtivos.

O dia 10 de julho é também dia de celebração dos 30 anos de atividade da ANPROMIS, marcados pela capacidade de mobilização dos agentes do setor, pela defesa dos interesses dos produtores nacionais de milho e sorgo junto do poder político, pelo seu contributo para um tecido produtivo tecnologicamente evoluído e inovador e pela defesa do regadio enquanto fator de competitividade da agricultura portuguesa.

Estará também em destaque a Estratégia Nacional para a Promoção da Produção Nacional de Cereais, recentemente apresentada em Elvas,  e que para a ANPROMIS “constitui uma aposta decisiva para o nosso país voltar a adquirir um grau de auto-abastecimento em cereais que nos permita assegurar a nossa necessária soberania alimentar, num panorama de crescentes incertezas quanto às estratégias comerciais que vão seguir os principais países exportadores”.

De registar, se acordo com aquela associação que “os ensaios de variedades de milho, que desde 2014 são realizados na Estação Experimental António Teixeira, estão este ano centrados em algumas variedades com maior aptidão para uso na alimentação humana, um tipo de milho cada vez mais procurado pela indústria transformadora”.