Formação

TAGUS avança com formações financiadas

A TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior dispõe de três ofertas formativas em agricultura biológica, comércio e em turismo rural, que irão arrancar em setembro. Aumentar as competências e promover a empregabilidade na região são os intuitos da Associação.

Executar as operações culturais de preparação, manutenção e fertilização do solo, proteção das plantas, rega e colheita, segundo os princípios do modo de produção biológico é o objetivo da formação em operador agrícola, vertente agricultura biológica. Com o de operador agrícola, na área do comércio pretende-se que os formandos consigam realizar as funções necessárias à produção e comercialização agrícola. Já com o de turismo rural é mais virado para actividades na exploração, atendimento e acolhimento personalizado a clientes de turismo de habitação, turismo rural ou de agro-turismo.

Cada curso tem a duração de 300 horas, em horário laboral, e são destinados a desempregados e a beneficiários do Rendimento Social de Inserção. Os formandos terão direito a bolsa de formação, subsídios de alimentação e transporte, podendo assim complementar o seu apoio social.

Os interessados em participar nestas formações, desenvolvidas no âmbito do POISE – Programa Operacional da Inclusão Social e Emprego, do Fundo Social Europeu (FSE), devem inscrever-se no sítio na Internet da TAGUS  ou dirigirem-se à sua sede, situada no antigo edifício do GAT – Gabinete de Apoio Técnico, junto ao IEFP – Instituto de Emprego e Formação Profissional de Abrantes.

Reforçar o apoio à pequena agricultura, contribuir para o rejuvenescimento do tecido social das zonas rurais e dar resposta às necessidades de recursos humanos qualificados para o sector mais relevante da economia local, a agricultura, são as finalidades das acções de formação da TAGUS.