Empresas & Produtos Hortofruticultura

Arrigoni propõe novas coberturas para a cerejeira

A produção de cereja é uma das mais complexas e delicadas pois, tal como outras frutas, como o pêssego, o kiwi ou a ameixa, pode sofrer importantes efeitos negativos devido ao excesso de chuva, muito comum na altura da colheita da fruta.

A operar no setor têxtil para a agricultura, a Arrigoni propõe novas soluções para melhorar as práticas de cultivo da cereja, além de combinar a possibilidade de proteger a cultura de ataques de insetos nocivos, como a Drosophila Suzukii.

A investigação da Arrigoni desenvolveu um produto específico: PROTECTA®, que significa também um novo conceito de cobertura, explica em comunicado um dos agrónomos da empresa, Giuseppe Netti, referindo-se a várias vantagens como a conservação de um fluxo de ar suficiente para manter um bom microclima, alta resistência técnica, uma vida longa (mais de seis anos em Itália) e proteção contra granizo, vento, geada e proteção solar”.

O PROTECTA® da Arrigoni é feito de monofilamento ARLENE HT® de alta tenacidade e contém aditivos especiais para aumentar sua durabilidade e favorecer o deslizamento da chuva fora das linhas. O tecido de malha resultante é muito denso (39 fios por centímetro quadrado), o que permite romper a gota e reduzir a passagem de água em cerca de 90%.

Para combinar as vantagens de uma proteção de chuva segura  e excluir as espécies de insetos mais invasivas dos pomares, a Arrigoni também desenvolveu o PROTECTA® SYSTEM. Neste caso, o tecido à prova de chuva é complementado pela proteção lateral fornecida pelas telas BIORETE®, que são eficazes na prevenção de insetos nocivos e, consequentemente reduz a necessidade de pesticidas.