Hortofruticultura Novas culturas

Veracruz investe €50 milhões em Amendoal na Beira Baixa

O grupo luso-brasileiro está a instalar-se em 2 mil hectares no Fundão e em Idanha-a-Nova e objetivo é chegar aos 5 mil hectares de amendoeiras e exportar 70% da produção

A primeira fase deste investimento (€26,3 milhões) foi recentemente reconhecida pela AICEP como Projeto de Potencial Interesse Nacional (PIN) – um estatuto que distingue os empreendimentos de impacto relevante no país, que promovem o desenvolvimento económico, social, tecnológico e de sustentabilidade ambiental. O lançamento oficial do projeto PIN da Veracruz decorreu no dia 2 de julho no Convento do Seixo Boutique Hotel & Spa, no Fundão, com a presença do Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, Miguel Freitas.

São mais de 3 milhões de amendoeiras e dois mil hectares de terra espalhados por diversas herdades localizadas em dois concelhos do Interior português, Fundão e Idanha-a-Nova. O investimento de perto de €50 milhões em amendoal que o grupo luso-brasileiro Veracruz está a fazer germinar na Beira Baixa é um dos maiores projetos agrícolas jamais realizados no distrito de Castelo Branco.

Quando a plantação estiver totalmente instalada e a produção a decorrer em velocidade cruzeiro, destes campos vão sair 4 mil toneladas anuais de amêndoa, todas de variedades tradicionais mediterrânicas. No futuro, e através da abertura de capital a outros investidores, a Veracruz pretende chegar aos 5 mil hectares de amendoal implantados.

O empreendimento da Veracruz prevê até 2021 a instalação de uma fábrica de descasque e processamento de amêndoa na mesma região (€6,5 milhões). Com capacidade para receber e transformar a produção de outros produtores locais, garantindo-lhes canais de escoamento, esta unidade permitirá atrair outros investimentos em amendoal e reabilitar terrenos abandonados, promovendo o desenvolvimento económico e social da zona.