Opinião

“Para se fazerem grandes coisas temos de começar pelas mais simples”

Ana Abrunhosa, presidente da CCDRC na Sessão Pública de Abertura da Escola de Pastores.

“Houve quem não acreditasse no projeto, mas a grande adesão à Escola de Pastores reflete uma mudança de paradigma daquilo que é a visão desta atividade. Para se fazerem grandes coisas temos de começar pelas mais simples, e neste caso pelos que são mais importantes na fileira do queijo, os pastores. A nossa ideia é valorizar a fileira do queijo para que todos aqueles que nela participam, desde os produtores aos vendedores, possam retirar maior valor do seu trabalho”.