Floresta

Solução LIFE REFOREST em áreas piloto afetadas por incêndios

O projeto europeu LIFE REFOREST iniciou a implementação e validação do seu sistema de micotecnossolos para mitigar a erosão e a perda de solo em áreas afetadas por incêndios florestais em Portugal e na Galiza.

O projeto financiado pelo Programa Europeu LIFE, liderado por CETIM – Centro Tecnológico da Corunha, tem como objetivo a mitigação da erosão e da perda de solo em zonas afetadas por incêndios florestais mediante um sistema inovador baseado em micotecnossolos. Uma combinação de resíduos orgânicos estabilizados e inoculados com fungos, contidos numa rede em forma de tubo composto por material biodegradável.

As empresas galegas Hifas da Terra e TEN Tecnosuelos, com a colaboração do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) da Universidade de Aveiro em Portugal e o CETIM (Espanha), desenvolveram e otimizaram o sistema, para dar início à sua validação este mês em áreas florestais ardidas.

Concluídas as tarefas de caraterização, formulação, desenho e desenvolvimento no laboratório da solução LIFE REFOREST está-se a dar inicio à sua instalação no campo, para ser testada a sua eficácia. Duas áreas florestais, recentemente afetadas por incêndios em Oliveira de Azeméis (distrito de Aveiro) e no município de Mondariz (Pontevedra, Espanha), foram os locais escolhidos para realizar a avaliação do retorno desta solução e a testar a sua evolução.

A FORESTIS – Associação Florestal de Portugal e AFG – Associação Florestal da Galiza, parceiros do projeto, selecionaram as áreas ardidas melhor adequadas ao projeto e, juntamente com o CESAM e o CETIM, procederam à instalação rápida e eficiente da solução em ambas as parcelas piloto.

O projeto é muito relevante dado que Portugal e Espanha destacam-se por serem os países da Europa mais afetados por incêndios florestais. Na Europa, 80% da área ardida está concentrada no Mediterrâneo, sendo que ambos os países apresentam o maior número de área afetada.

Mais de 200 m2 de área florestal ardida foi protegida com mangas biodegradáveis de micotecnossolos, que irão permitir uma rápida recuperação do coberto vegetal, minimizando também a contaminação de linhas de água próximas a essas áreas.

Além disso, o micotecnossolo LIFE REFOREST fornecerá matéria orgânica e nutrientes ao solo, bem como sementes de plantas herbáceas de rápido crescimento, para acelerar a restauração do subcoberto – eucalipto em Portugal e pinhal na Galiza -, promovendo a infiltração de água.

A retenção da estrutura do solo, graças ao rápido desenvolvimento do micélio fúngico, irá garantir a recuperação dos dois ecossistemas – espera-se alcançar uma redução em 70% na erosão dos solos.

Durante os próximos dois anos, até o verão de 2021, ambas as associações, CESAM, Hifas da Terra, TEN Tecnosuelos, Indutec Ingenieros e CETIM irão validar a eficácia do sistema LIFE REFOREST relativo à erosão do solo e à poluição das águas de escoamento, avaliando a sua replicabilidade.

Para facilitar a implementação da solução LIFE REFOREST no mercado, o projeto irá desenvolver guias que ajudam a replicabilidade e a transferibilidade do sistema para outras áreas ardidas na Europa. Paralelamente à validação técnica da solução, a Indutec Ingenieros realizará a análise do ciclo de vida, para avaliar o impacto ambiental da nova solução, bem como a análise dos custos económicos associados.

O projeto LIFE REFOREST além de contribuir para a melhoria dos solos afetados por incêndios na Europa, apoia a transição para uma economia circular através da recuperação de resíduos e subprodutos. Da mesma forma, as Estratégias Europeias de Solo e Florestas e a Diretiva Europeia da Água são igualmente favorecidas pelo desenvolvimento deste projeto.

Fonte: FORESTIS