Agroindústria Política Agrícola

Apoio à transformação de produtos agrícolas no Ribatejo


Pub.


A TAGUS conta com 200 mil euros para apoiar transformação de produtos agrícolas no Ribatejo Interior.

A TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior está, novamente, a receber candidaturas de projetos a implementar em Abrantes, Constância e Sardoal, aos apoios do PDR2020 que se insiram na operação” Pequenos Investimento na Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas”.

O aviso, que vai estar aberto até 29 de novembro, tem uma dotação orçamental de 205 mil euros, provenientes do Programa de Desenvolvimento Rural (PDR2020), através do Portugal 2020 e cofinanciados pelo Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER).

As candidaturas aos “Pequenos Investimentos na Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas” devem contribuir então para o processo de modernização e capacitação de empresas desta área. Os pedidos podem ir assim até aos 200 mil euros e obterem um financiamento a fundo perdido de 45 por cento das despesas elegíveis.

Visto que serão mais pontuados os projetos, que se insiram nas prioridades definidas na Estratégia de Desenvolvimento Local da TAGUS, ou seja, investimentos relacionados com os setores do azeite, dos produtos biológicos, dos frutos vermelhos e dos hortofrutícolas. São, também, priorizados pedidos de apoio que criem dois ou mais postos de trabalho e que invistam na melhoria da eficiência energética e visem ao uso eficiente dos recursos. São, ainda, valorizados projetos com software aplicacional, como criação de plataforma de comercialização online ou sítio na Internet.

Esta é já a sexta abertura do período de candidaturas a esta medida (10.2.1.2.), desde que começou a implementação do Desenvolvimento Local de Base Comunitária (DLBC) Rural, e a segunda em 2019. Na Transformação e Comercialização de Produtos Agrícola, a TAGUS já aprovou 13 candidaturas, que somam um investimento de mais de 1,3 milhões de euros, comparticipados em cerca de meio milhão de euros. A maioria dos projetos incide no setor olivícola, havendo ainda projetos vinícolas e um de desidratação de frutas.

Mais informação.