Opinião

“Foi graças à água do Regadio da Cova da Beira que consegui aumentar a produção”

Daniel Almeida, produtor de cherovia

“A sementeira da cherovia faz-se na primavera, logo no local definitivo e a produção dura até fevereiro- março do ano seguinte, altura em que volta a ter rama, flor (…). O período de arranque, e por arrasto de comercialização, inicia-se em julho e prolonga-se até fevereiro do ano seguinte. Sem necessidade de operações culturais de grande monta, uma das principais exigências da cultura é muita água no verão.

No resto do tempo as cherovias vão sendo arrancadas conforme seguem para o mercado e aqui há outro momento importante e exigente, que é a limpeza (processamento mínimo) porque a cherovia desenvolve muitas raízes e não pode ser apresentada ao mercado desta forma”.