Floresta

Censo do cortiçol-de-barriga-preta

A Direção Regional de Conservação da Natureza e Florestas do Alentejo levou a cabo, entre os dias 2 e 4 de dezembro, o Censo do cortiçol-de-barriga-preta (Pterocles orientalis) nas ZPE de Évora, Reguengos, Mourão/Moura/Barrancos, Vale do Guadiana e Castro Verde.

O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas avança que neste Censo outonal em que foram contados cerca de 700 indivíduos estiveram envolvidos cerca de 12 Técnicos e Vigilantes da Natureza do Parque Natural do Vale do Guadiana e dos serviços de Beja e Évora. Esta iniciativa visa a contagem desta ave que, sendo muito discreta, nesta época do ano se concentra em pequenos bandos sendo assim mais fácil a sua identificação e contagem.

Ligeiramente maior do que um pombo, o seu corpo é ligeiramente redondo possuindo patas curtas. Alimenta-se de grãos, podendo ainda comer partes vegetativas de plantas, nomeadamente flores.

Atualmente subsistem apenas em pequenos núcleos, concentrando-se no Alentejo e na Beira Baixa, sendo que em termos de conservação, esta espécie está classificada como estando em perigo. É residente e pode ser observada em amplos espaços abertos, com intervenção humana reduzida e áreas extensas de cultivo de cereais com sistema rotativo entre o pousio e a pastagem.

Embora o objetivo principal deste Censo seja a contagem do cortiçol-de-barriga-preta, registam-se também a ocorrência das restantes espécies de aves estepárias que ocorre nestas ZPE, nomeadamente a abetarda, o sisão e outras.