Agropecuária Ambiente Investigação

Pintar as vacas de zebras pode ser uma forma de proteger os animais e o ambiente

Foto: Plos One

Um estudo científico afirma que pintar riscas brancas e pretas nos bovinos leva a reduções de 50% das picadas de moscardos, o que pode permitir que se use menores quantidades de pesticidas para controlar estes insetos

“Vacas pintadas com riscas do tipo zebra podem evitar picadas de insetos”, é este o título da investigação. O estudo, assinado por vários cientistas japoneses e publicado na revista científica Plos One, partiu de outras investigações, que concluem que o preto e branco das zebras faz com que sejam menos picadas, para tentar perceber se a “camuflagem” também funciona com vacas.

E a resposta é sim. Os investigadores pintaram várias vacas ao estilo zebra e depois contaram o número de movimento dos animais para repelir insetos (abanar de cabeça, de orelhas, de perna, de corpo e de cauda). Resultado: as vacas disfarçadas de zebras evidenciavam metade dos comportamentos de defesa contra moscardos do que o grupo de controlo (vacas “normais”). Os cientistas pintaram também de preto um outro grupo de bovinos, mas este mostraram o mesmo comportamento dos animais ao natural.

“Os moscardos são pragas graves de gado que causam perdas económicas na produção animal. (…) Descobrimos que pintar riscas tipo zebra em vacas pode diminuir a incidência de moscas picadas pousando em indivíduos em 50%. Também descobrimos que a redução de vezes que os moscardos poisam coincide com uma redução no comportamento defensivo das vacas”, lê-se na conclusão do estudo.

Esta descoberta, se for posta em prática, pode ter efeitos positivos no ambiente, dizem os autores do relatório. “Este trabalho fornece uma alternativa ao uso de pesticidas convencionais para atenuar os ataques de moscardos no gado, melhorando o bem-estar dos animais e a saúde humana, além de ajudar a resolver o problema de resistência a pesticidas no ambiente.”