Bio Floresta

Município de Braga disponibiliza bio trituradores para destruição de sobrantes

O Município de Braga quer reduzir em cerca de 40 por cento o número de queimas que se realizam no Concelho.

Autarquia Bracarense adquiriu dois bio trituradores que serão disponibilizados gratuitamente à população que, desta forma, poderá proceder à destruição dos sobrantes agrícolas e florestais sem recorrer à utilização do fogo.

A medida faz parte do ‘Cuidar Braga’, um projecto desenvolvido pelo Município em parceria com as Juntas de Freguesia que visa a protecção da natureza, das pessoas e bens. Financiado pelo Fundo Recomeçar, da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, o projecto representa um investimento superior a 42 mil euros.

“O uso do fogo para queima de sobrantes agrícolas e florestais é a principal origem dos incêndios rurais. Com este projeto damos uma alternativa mais segura, tanto para as pessoas como para o meio ambiente. Acreditamos que assim será possível reduzir o número de ignições e as emissões de CO2 [dióxido de carbono]”, explicou na apresentação o vereador do Ambiente e da Proteção Civil, Altino Bessa.

O responsável lembrou que, além do perigo de incêndio, a realização de queimas e queimadas é responsável pela qualidade do ar.

“Este equipamento destrói tudo o que é combustível nos terrenos e transforma potenciais fragilidades em resíduos que são absorvidos pela terra, servindo de adubo natural”, acrescentou.

O acesso ao biotriturador será “totalmente gratuito” e para usufruir destes novos equipamentos basta contactar as respetivas juntas de freguesia.

O projeto Cuidar Braga inclui ainda a realização de uma campanha de sensibilização junto da população, bem como ações de formação para os colaboradores das Juntas de Freguesias que irão manusear os equipamentos.

Fonte: cm-braga.pt