Empresas & Produtos Hortofruticultura

Seminário “A Reforma da PAC Pós 2020 e o impacto na região e no setor frutícola”

No passado dia 29 de janeiro a LIPOR em parceria com a Agro.ges promoveu um encontro de agricultores da região do Alentejo com o objetivo de apresentar algumas temáticas com especial relevância no atual setor agrícola. O local escolhido foi a Pousada de S. Francisco em Beja onde estiveram presentes cerca de 40 pessoas.

À responsabilidade da Agro.ges esteve o primeiro painel com temáticas dirigidas a técnicos e produtores agrícolas da região do Alentejo.

O Professor Francisco Avillez, coordenador científico da Agro.ges fez uma apresentação do novo modelo da PAC pós 2020 e o seu impacto sobre as explorações frutícolas da região do Alentejo. Também interveniente foi o diretor da Cooperativa Agrícola de Penela da Beira, Engº Rui Droga que falou da importância das organizações de produção da região no setor dos frutos secos.

Ao cuidado da LIPOR, esteve a organização do painel de suporte científico do NUTRIMAIS.

“A importância da aplicação do NUTRIMAIS nos solos da região” esteve ao cuidado do Professor Mário Carvalho da Universidade de Évora. Nesta comunicação pode-se concluir que matéria orgânica de qualidade é sinonimo de melhoria da fertilidade dos solos e é instrumento indispensável na neutralidade carbónica. O teor de matéria orgânica do solo é o aspeto mais importante na melhoria das funções químicas, físicas e biológica de um solo; os “adubos orgânicos” são uma possibilidade extra de aumentar as adições que para além dos nutrientes principais possibilitam a incorporação de outros nutrientes. A economia circular é inevitável e temos todos de considerar como podemos operacionalizar a reutilização dos resíduos orgânicos na conservação dos solos agrícolas.

Também a segurança alimentar e o contributo de compostos orgânicos de qualidade foram tema debatido neste encontro. A oradora responsável por esta temática foi a Professora Paula Teixeira, investigadora da Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica do Porto que apresentou o seu estudo cujo objetivo foi avaliar a segurança microbiológica e físico-química do NUTRIMAIS e de nove produtos concorrentes. NUTRIMAIS em conjunto com dois outros produtos apresentaram os mais baixos teores em metais pesados. Em comparação com estes produtos, o NUTRIMAIS apresentou concentrações inferiores de nitratos.

A gama NUTRIMAIS foi apresentada pela Engª Filipa Teixeira, gestora comercial do NUTRIMAIS que focou a enorme importância da matéria prima utilizada no processo de compostagem dos produtos comercializados: “não recebemos resíduos, mas sim matéria prima de qualidade. O NUTRIMAIS é um produto de gama superior e com resultados comprovados”.

A última intervenção foi feita pelo Presidente da AGRIFUTURO, Lino Sampaio e produtor de Castanha Judia em Carrazedo de Montenegro. Com uma área de 45 hectares de castanha, é um agricultor apaixonado pela cultura da castanha e que não se podem erradamente cometer alguns erros em algumas práticas agrícolas de há alguns anos atrás, nomeadamente a mobilização dos solos. realizadas há alguns anos atrás, nomeadamente a mobilização dos solos. Utiliza o NUTRIMAIS nos seus soutos para melhoria os seus solos produtivos. Considera o NUTRIMAIS um produto de elevada qualidade realçando características como o seu elevado valor fertilizante, a riqueza em compostos húmicos e micronutrientes, a fácil distribuição, a capacidade de criar estrutura no solo e melhorar a sua capacidade de retenção de água.