Cereais EMPRESAS & PRODUTOS

“Cada saco de milho que a Dekalb transaciona é acompanhado com uma recomendação alargada que agora chega aos fitofarmacêuticos”

Passados alguns anos, o resultado da aquisição da Monsanto por parte da Bayer começa a chegar ao terreno de forma mais visível como se comprovou na recente Reunião de Lançamento da Campanha 2020 por parte da Dekalb, marca de referência no mercado dos milhos híbridos.

Este ano escolheu-se Alpiarça, na Quinta da Atela, por vários motivos mas sobretudo por ser uma vila inserida numa região onde o setor agrícola tem um enorme peso e como tal também oportuno para a apresentação da “nova Bayer”. Foi também o habitual momento de entrega dos Prémios de Produção Dekalb.

Recuando um pouco no tempo registe-se que, ao adquirir a Monsanto, a Bayer tornou-se na maior empresa mundial de sementes, agroquímicos e agricultura digital. Aquisição que surgiu de uma necessidade, justificou à nossa reportagem Pedro Ramos, Territory Sales Manager da Bayer, à margem da Reunião de Lançamento da Campanha 2020. Ora, e que necessidade é essa? “Se olharmos para o futuro sabe-se já que a procura por alimentos vai crescer substancialmente – cerca de 50% num futuro próximo. A população vai aumentar e o consumo de carne nos países em desenvolvimento também, o que vai gerar necessidade de produzir mais. Para isso é preciso mais rações, logo, mais milho”. Foi ciente disto que a Bayer achou por bem adaptar-se a esta mudança e procurou parceiros que pudessem colmatar essa necessidade. Na procura da melhor genética e das empresas que melhor se encaixavam nessa necessidade surgiu a Monsanto e “o compromisso de produzir alimentos saudáveis, seguros e acessíveis, protegendo os recursos naturais”.

A empresa está capaz de oferecer uma solução global de fitofármacos, de sementes e também de ferramentas digitais e de transformação digital

Pedro Ramos, Territory Sales Manager da Bayer

Mas, explica Pedro Ramos, “com a compra da Monsanto a liderança a nível mundial da Bayer fortaleceu-se a par de uma acrescida responsabilidade para com a agricultura no mundo. Moldar a agricultura em benefício dos agricultores, dos consumidores e do nosso planeta, será certamente o nosso maior contributo. Neste momento a Bayer existe num conceito ibérico, “mas respeitando as idiossincrasias de cada país”, refere ainda o responsável ao acrescentar que são realizados ensaios a nível ibérico, mas cada país tem os seus próprios ensaios para, por exemplo no caso do milho, adaptar a cultura a cada situação. Pedro Ramos olha para 2020 com muito otimismo, vendo pessoas e equipas motivadas. Neste momento a estratégia está em integrar completamente todas as estruturas e portefólio por forma a poder chegar ao agricultor com uma oferta global e completa.

Plataforma Climate Fieldview está a ter uma aceitação cada vez maior dentro do mundo agrícola

Hoje em dia o conhecimento de uma exploração agrícola vai muito para além das questões relacionadas com a área da exploração, o tipo de solo ou a disponibilidade de água. Nos dias de hoje estão disponíveis inúmeros dados que ajudam à tomada de decisão do Agricultor. Sem uma gestão eficaz de toda essa informação é praticamente impossível o agricultor conseguir aumentar de forma sustentável o potencial produtivo da exploração agrícola. Coisas tão simples como quanto adubar ou quanto regar, qual a densidade ótima para cada um dos híbridos DEKALB, tendo em conta cada uma das parcelas do agricultor, assim como a monotorização do estado sanitário da cultura, é agora possível de uma forma simples e eficaz (…).