Floresta

O Banco Clonal de medronheiro instalado na ESAC

Com a instalação de um banco clonal de medronheiro, a Escola Superior Agrária de Coimbra (ESAC) é uma instituição de ensino superior pioneira no panorama nacional de melhoramento da espécie.

Com a colaboração dos produtores e de entidades parceiras, DRAPC, a Universidade do Algarve, a ADPM e a GreenClon procedeu-se à seleção de plantas adultas de medronheiro pela produção de fruto (Fig.1). Após caracterização das plantas e dos frutos em laboratório, os melhores indivíduos foram multiplicados vegetativamente, por micropropagação (Fig.1: 1-3), com o objetivo de se obterem plantas iguais às plantas-mãe selecionadas (plantas clonais). Depois de aclimatizadas em viveiro, as plantas provenientes de diferentes clones, foram instaladas em ensaios clonais no campo (Fig.1.4), para avaliar a sua produção comparativamente a plantas seminais. A partir dos 5 anos procedeu-se à colheita de fruto e à sua análise da qualidade e de produtividade (Fig.1.5).

Como era expectável as plantas clonais obtiveram uma produção superior comparativamente às seminais. Num ensaio instalado no Estreito (Oleiros nov./2007, em sequeiro), com plantas clonais (450 plantas; densidade 581 plantas/ha) registou-se em 2017 uma produção média de 5,04 kg/planta e em 2018, apesar de ter sido um ano de contrassafra, 5,75 kg/planta (3,3 t/ha; plantas com 11 anos; Comunicação pessoal do proprietário Américo Lourenço). Procedeu-se à seleção dos melhores clones que foram instalados no banco clonal na ESAC, em regadio, Fig.1.6, iniciando-se com 16 clones em 2015 até atingir um total de 29 clones em 2019.

O banco clonal foi instalado na área agrícola da ESAC, com o objetivo de evitar a contaminação de pólen de outras plantas, com características inferiores. Procedeu-se à colheita de fruto em 2018 e 2019 (Fig. 1.7) e para todos os clones observou-se um aumento da produção de fruto em 2019, bem como um aumento do peso. A exposição a Sul foi mais favorável à produção de fruto, bem como, apresentou uma menor queda de fruto (…).

Autoria: Filomena Gomes, Ana Sofia Nunes, Fábio Castro, Mafalda Simões, Goreti Botelho e Justina Franco ESAC/IPC/CERNAS.

Desenvolvimento deste e de outros artigos, na edição impressa da Revista Voz do Campo.