Agropecuária

EURCAW-Small Animals reforça bem-estar dos pequenos animais de criação

O Centro Europeu de Referência para o bem-estar das aves de capoeira e outros pequenos animais de criação (EURCAW-Small Animals) começou a funcionar em fevereiro de 2020, e o seu principal objetivo é apoiar a Comissão Europeia e os Estados-Membros na implementação e controlo oficial dos regulamentos relativos ao bem-estar dos animais.

Trata-se de um consórcio formado pelo Instituto de Investigação e Tecnologia Agroalimentares (IRTA – Espanha),  a Agência Nacional de Segurança Alimentar e Saúde – ANSES (França) e o Instituto Zooprofilático Experimental da Lombardia e Emilia Romagna (Itália) e que foi designado pela Comissão Europeia como Centro de Referência da União Europeia para o bem-estar das pequenas espécies (aves, coelhos e outros).

“Entre as funções que irá desenvolver estão a assistência coordenada, a revisão dos indicadores de bem-estar, a investigação, a preparação de material para formar veterinários oficiais ou mesmo a criação de um website para responder a perguntas e dúvidas dos Estados-Membros”, explica o chefe do programa de Bem-Estar Animal no IRTA e vice-coordenador da Plataforma da UE sobre Bem-Estar Animal, Antoni Velarde.

Durante os dois primeiros anos de funcionamento do EURCAW-Small Animals, as suas atividades centrar-se-ão inicialmente no bem-estar das aves de capoeira, enquanto outras espécies, como os coelhos, serão abordadas caso surjam exigências específicas.

No que diz respeito ao bem-estar das aves, a Comissão deu prioridade a cinco áreas de trabalho:

  1. O bem-estar dos frangos de carne na exploração:
  2. Sistemas alternativos para poedeiras;
  3. Atordoamento mediante banho de água para frangos de carne e perus;
  4. Transporte para abate de frangos de carne, perus e galinhas de refugo;
  5. O abate de galinhas de refugo.

O principal objetivo do EURCAW-Small Species é fornecer apoio técnico e assistência coordenada aos países da UE na realização de controlos oficiais no domínio do bem-estar animal e contribuir para a divulgação de boas práticas. Fá-lo-á fornecendo conhecimentos técnicos e científicos, realizando estudos e desenvolvendo métodos para melhorar e avaliar o bem-estar animal. Para assegurar a transferência de conhecimentos e estratégias inovadoras, os centros serão igualmente responsáveis pela divulgação dos seus resultados e pela formação das autoridades europeias competentes, refere o IRTA em comunicado.