Olival & Azeite

OLIVUM oferece azeite à Cáritas

Isaurindo Oliveira, presidente da Cáritas de Beja (à esquerda); Ana Soeiro Coordenadora do Projeto Cáritas e Pedro Lopes, presidente da OLIVUM

Os associados da OLIVUM – Associação de Olivicultores do Sul, no âmbito de uma campanha de recolha de alimentos lançada pela Cáritas Diocesana de Beja, em colaboração com a Caritas de Évora e Caritas de Portalegre ofereceram azeite para a confeção doméstica de 14.000 refeições destinadas a famílias carenciadas ou afetadas pelo desemprego em todo o Alentejo.

A OLIVUM e o setor do azeite estão conscientes da atual crise por que passa Portugal, provocada pela pandemia da Covid-19 e não quiseram deixar de contribuir para a mitigação do sofrimento e dificuldades sentidas por inúmeras famílias. O setor do azeite, como motor do desenvolvimento económico e social da região, reconhece a importância da responsabilidade social, contribuindo para apoiar os que mais necessitam.

Esta oferta especifica de azeite surge como complemento de uma outra campanha levada a cabo, pela Cáritas de Beja, em que participam associados da OLIVUM, designada “Azeite Solidário, Uma Gota de Esperança’’, que decorre ao longo de todo o ano e que permite a esta ONG confecionar nas suas instalações centenas de milhares de refeições destinadas aos mais desfavorecidos no Alentejo.

“Desde o primeiro momento que a OLIVUM e os seus associados perceberam os efeitos sociais que esta pandemia poderia provocar às populações mais carenciadas do Alentejo e, por isso, numa ação de responsabilidade social fizeram uma parceria com a Cáritas”, disse Pedro Lopes, presidente da OLIVUM.

A OLIVUM já, no início da pandemia, se tinha disponibilizado junto das autarquias e juntas de freguesia da sua área de influência, para ações de desinfeção dos centros urbanos, através da cedência gratuita de maquinaria agrícola e outros equipamentos.

Os olivicultores em particular e os agricultores em geral têm um papel fundamental no abastecimento do País, num momento de crise sanitária, social e económica como aquela que se está a viver em Portugal e no Mundo. Sendo o azeite um produto essencial no cabaz alimentar dos portugueses, os olivicultores do Alentejo têm desenvolvido a sua atividade de forma para que a campanha deste ano se possa processar normalmente e sem riscos ao nível do abastecimento.

“Num momento difícil para algumas famílias carenciadas da região, os associados da OLIVUM, quiseram de forma solidária contribuir gratuitamente com o fruto do seu trabalho, distribuindo gratuitamente azeite que vai permitir confecionar cerca de 14.000 refeições”, disse Gonçalo Almeida Simões, diretor-geral da OLIVUM.