Na primeira pessoa

Professor e Investigador, Manuel Ângelo Rodrigues

Em relação à investigação da agronomia das culturas

Portugal nunca desenvolveu investigação na área da agronomia e tudo indica que assim vai continuar

Manuel Ângelo Rodrigues, CIMO / Instituto Politécnico de Bragança

“Nos últimos anos, Portugal investiu de forma significativa em investigação nas Ciências Agrárias. Estes recursos são grandemente consumidos nas áreas da farmácia, nutracêuticos, compostos bioativos, economia circular (com análise de tudo o que se possa imaginar), medição de gases com efeito de estufa, alterações climáticas, modelação, drones, sensores, agricultura 4.0, etc.. Na lista, contudo, não está incluída a Agronomia das Culturas.

A investigação na agronomia das culturas tem sido praticamente nula e, por conseguinte, o conhecimento do país nesta área é muito reduzido. Parte da explicação para a baixa produtividade das culturas em Portugal deve-se a este aspeto. Na minha maneira de ver, isto não é um problema, isto é basicamente o Problema da agricultura portuguesa. Com conhecimento poderia duplicar-se a produtividade e a receita dos produtores e, seguramente, com melhor enquadramento ambiental.