Ambiente Apicultura Floresta

20 de maio – Dia Mundial da Abelha: ONU alerta para crise dos polinizadores

As abelhas são fundamentais para a segurança alimentar e para a conservação da biodiversidade

Objetivo é proteger abelhas como agentes de polinização incluindo borboletas, morcegos e beija-flores; quase 90% das espécies de flores silvestres dependem dos polinizadores assim como 75% das plantações de alimentos.

Neste 20 de maio, as Nações Unidas celebram o Dia Mundial da Abelha.

As abelhas e outros agentes de polinização são fundamentais para o funcionamento de plantações de alimentos, plantas silvestres e ecossistemas.

Ameaça

Morcegos, borboletas e beija-flores são outros agentes sob constante ameaça.

A ONU estima que 90% das plantações de flores silvestres dependem da polinização assim como 75% das plantações de alimentos e 35% das terras aráveis do mundo.

As abelhas e outros agentes são fundamentais para a segurança alimentar e para a conservação da biodiversidade.

Este ano, o Dia foca na produção e medidas adotadas por apicultores para apoiar suas subsistências e a qualidade de seus produtos.

ONU designou 20 de maio como o Dia Mundial da Abelha.

Evento

Um evento virtual sob o tema “Bee Engaged” fala da importância do conhecimento tradicional e da contribuição das abelhas e de seus produtos derivados para se atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Atualmente, as espécies de abelha estão sob risco de extinção de 100 a mil vezes mais alto que o normal por causa do impacto humano.

Quase 35% dos polinizadores invertebrados especialmente abelhas e borboletas estão sob risco assim como 17% de vertebrados como morcegos.

Se a tendência seguir, plantações de frutas, vegetais e nozes terão de ser substituídas por arroz, batatas e milho levando a uma dieta não balanceada.

A importância das abelhas vai muito além da produção de mel.

Prioridade

Por isso, a Convenção sobe Diversidade Biológica fez do uso sustentável dos polinizadores uma prioridade.

A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, FAO, também confere assistência técnica a países que queiram cultivar abelhas-rainhas e buscar soluções sustentáveis para a produção e exportação de mel.

O que você pode fazer para ajudar:

  • Plante diversidade de espécies nativas que floresçam em diferentes estações;
  • Compre mel natural de produtores locais;
  • Adquira produtos de fontes e produtores sustentáveis;
  • Evite pesticidas, herbicidas e outros produtos nocivos em seu jardim;
  • Proteja as colónias de abelhas; sempre que possível adote uma criação;
  • Conserve uma fonte de água para as abelhas ao deixar uma bacia com água do lado de fora;
  • Ajude os ecossistemas florestais;
  • Aumente a conscientização sobre o compartilhamento de informações entre nossas comunidades e redes; a redução das abelhas nos afeta a todos.

Sociedade das abelhas

As abelhas são consideradas os polinizadores mais importantes, pois além de serem extremamente eficientes na polinização, elas também representam cerca de 25.000 das 40.000 espécies de polinizadores.

Em ecologia, sociedade é uma relação harmônica entre seres da mesma espécie que se auxiliam mutuamente e vivem separados anatomicamente. Ao contrário do que muitos pensam, a maioria das abelhas é solitária, não vive em sociedade.

Na sociedade das abelhas (colmeia) distinguem-se três castas: a rainha, o zangão (cerca de 400 indivíduos) e as operárias (de 5.000 a 100.000 indivíduos).