Opinião

Associação Nacional de Produtores de Mirtilo

Os produtores de mirtilo estão a preparar-se para a campanha com um espírito de grande responsabilidade

Carlos Adão, dirigente da ANPM

“Cumprindo escrupulosamente todas as orientações da Direção Geral de Saúde, tal como também estão a introduzir as alterações aos códigos de boas práticas na colheita divulgadas pela ANPM junto dos seus associados, que têm sido sugeridas pelo Ministério da Agricultura e seguindo as indicações da Organização Mundial de Saúde.

Ou seja, as exigentes medidas de higiene e segurança, que já eram adotadas na colheita, embalamento e transporte de fruta, foram reforçadas com políticas de proteção e monitorização constante, com objetivo de garantir a segurança dos colaboradores e dos consumidores. Isto tem motivado um investimento em produtos de higiene e segurança, em equipamentos de proteção individual e monitorização, em formação dos colaboradores, para além dos custos introduzidos pela necessidade de realização de tarefas de forma mais lenta, mais pausas para procedimentos de higiene, reforço na higienização de equipamentos, utensílios, superfícies, áreas comuns, veículos, e outras medidas de suporte aos planos de prevenção e contingência. No entanto, os produtores de mirtilo temem que, mesmo com todo este esforço adicional, não seja possível escoar a sua fruta, pois são confrontados com dificuldades de comercialização, de transporte e de recrutamento de trabalhadores para a colheita.”