Agroalimentar EMPRESAS & PRODUTOS

Cadeia Agroalimentar Sustentável da Mercadona

Loja da Mercadona na cidade de Aveiro que abre no dia 16 de junho. Esta é 11ª loja da Mercadona em Portugal

O Valor do Setor Primário

A Mercadona abriu em julho de 2019 os seus primeiros supermercados em Portugal, marcando assim a sua primeira internacionalização. No entanto foi em 2016 que a Mercadona iniciou o seu projeto em Portugal e nesse mesmo momento criou a empresa portuguesa Irmãdona Supermercados, S.A., para que todos os impostos da atividade portuguesa fossem pagos em Portugal (em 2019 foram pagos 11 milhões de euros em impostos).

Atualmente conta com 10 lojas nos distritos de Aveiro, Braga e Porto e prevê abrir este ano outras 10 lojas, nos distritos de Aveiro, Porto e Viana do Castelo, sendo que este último receberá pela primeira vez um supermercado Mercadona. A cadeia de supermercados, líder em Espanha com mais de 1600 lojas, apresenta um Modelo de empresa – O Modelo de Qualidade Total – no qual o fornecedor é um dos componentes, bem como o “Chefe” (como a empresa denomina os clientes), o Colaborador, a Sociedade e o Capital.

Dentro da relação com os seus fornecedores, a Mercadona tem reforçado nos últimos anos as suas ligações com os setores estratégicos da produção agroalimentar, os quais considera motores de crescimento, tanto para a empresa, como para o país no geral. Trabalha de perto com eles na planificação do seu desenvolvimento, reunindo esforços e apostando no conhecimento partilhado. No seu compromisso com a modernização do setor primário, e através da colaboração conjunta, a empresa tenta unificar critérios e coordenar os esforços para, entre todos, se gerarem sinergias e construir uma cadeia agroalimentar eficiente, moderna e diferencial, que seja benéfica para todos os elos.

Assim, a Cadeia Agroalimentar Sustentável da Mercadona tem dado continuidade à sua especialização, mostrando que as iniciativas, fruto da colaboração conjunta e do conhecimento partilhado, são alternativas eficientes que acrescentam valor e geram riqueza, seguindo as principais estratégias: Planificação, Diálogo, Crescimento Partilhado e Sustentabilidade. O compromisso da Mercadona com os seus fornecedores é estar perto deles para conhecer o seu dia a dia, contornar de forma conjunta os problemas que possam encontrar no caminho e estreitar o relacionamento e a confiança. Só desta forma é que conseguimos avançar para uma Cadeia Agroalimentar Sustentável: trabalhando todos de forma conjunta.

Estratégia Comercial SPB (Sempre Preços Baixos) e Política de Transparência

Desde 1993 que a empresa desenvolve a estratégia comercial SPB – Sempre Preços Baixos, que visa oferecer aos clientes preços competitivos e constantes, sem as grandes oscilações que as promoções provocam, reconhecendo que toda a cadeia tem de ganhar e é através da estabilidade que conseguem prosperar nos seus negócios e investir em inovação. A política de transparência na qual é pautada a relação entre a Mercadona e os seus fornecedores é bem visível em todos os produtos de marcas próprias da Mercadona, nos quais os fornecedores estão devidamente identificados nas embalagens. Por exemplo, o azeite marca Hacendado (marca própria de alimentação e bebidas da Mercadona) tem no rótulo a identificação do fornecedor, neste caso a empresa portuguesa Riazor.

126 Milhões de euros de compras a fornecedores comerciais Portugueses

Em Portugal a empresa compra a mais de 300 fornecedores portugueses, com os quais colaboramos dentro da nossa política de Cadeia Agroalimentar Sustentável, respeitando os princípios da legislação europeia e portuguesa em vigor, onde somos também assinantes do Código de Boas Práticas na Cadeia Agroalimentar.

A estes mais de 300 fornecedores, em 2019, a Mercadona comprou um total de 126 milhões de euros, onde se destacam compras de produtos tais como a Pera Rocha (1.155 toneladas); a Maçã Royal Gala (3.795 toneladas); a Maçã Golden (2.350 toneladas), realizadas a fornecedores nacionais, tais como, Cooperfrutas, Frutas Cruzeiro, Patrícia Pilar, Global Fruit, Lusopera ou Fruti Taipina, ou ainda as compras de Banana da Madeira, que representaram, em 2019, 22 toneladas. Nos Açores a empresa trabalha, entre outros, com o fornecedor Lactaçores, ao qual compra manteiga e leite dos Açores para as lojas de Portugal e vários tipos de queijo, como o queijo flamengo ou da ilha, para as lojas de Portugal e Espanha.

Em termos de volume de compras, em 2019, representou cerca de 127.000 quilos e cerca de 30.000 litros de leite só nos Açores, além do leite que compramos em Portugal continental. É de destacar que a Mercadona tem uma política de apoio aos setores produtores sensíveis, onde se enquadra o leite – daí que 100% do leite da Mercadona em Portugal seja português. Destacamos esta informação com um selo na própria embalagem. No total de compras realizadas pela Mercadona em Portugal a fornecedores portugueses em 2019, entre os quais se contam fornecedores comerciais, de serviços e de transportes, o valor ultrapassa os 217 milhões de euros.