Agropecuária Cereais Empresas & Produtos Reportagem

REPORTAGEM → Aposta constante na atualização do processo produtivo

A AgroMancelos é uma exploração leiteira familiar situada no Entre Douro e Minho, mais concretamente na freguesia de Mancelos (Amarante). Ali trabalham quatro pessoas, mas indiretamente há mais postos implicados uma vez que é praticamente constante o recurso a prestadores de serviços.

Responsável: José António Teixeira e esposa Manuela Marinho
Efetivo: 330 vacas leiteiras 
Local: Entre Douro e Minho (Mancelos – Amarante)

Com um histórico de 25 anos, o número de animais (de Raça Frísia) passou de 35 para mais de 330, mas não é uma exploração muito grande, comenta à nossa reportagem José Teixeira, “é o número necessário para viver da atividade”.

Embora seja uma exploração leiteira também tem uma linha de aproveitamento de carne. O leite é escoado através da AGROS – União de Cooperativas de Produtores de Leite – enquanto que o da carne se faz através de um talho local da cidade de Amarante. Em relação ao leite, o responsável explica que “é a indústria que dita as regras” e embora esse escoamento esteja assegurado (há um contrato estabelecido que não pode ser ultrapassado) o preço pago de 0.32 euros por litro não é suficiente para fazer face às despesas pois, no seu caso particular, contabiliza um custo de produção de 0,35 euros por litro.

“Do que conheço em termos da rastreabilidade, o leite é dos alimentos mais seguros da cadeia alimentar e o leite português é o que tem melhor qualidade”

Face a esta realidade, José António Teixeira orgulha-se da empresa desde sempre ter apostado na atualização do processo produtivo com recurso às últimas tecnologias e inovações. A preocupação constante em aumentar a eficiência dos vários processos levou-o a investir por exemplo em robôs de ordenha, pioneiros em Portugal, que em 2008 foram objeto de uma visita por parte do então Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, num dos roteiros que fez dedicado à juventude.

Esta forma de estar valeu-lhe também o primeiro lugar na categoria “Jovem Agricultor” do Prémio Nacional de Agricultura, em 2013. O empresário acredita que só assim e com muita formação e parcerias, nomeadamente com instituições de ensino superior é possível continuar.

Também na alimentação dos animais (em regime intensivo) é extremamente rigorosa e é delineada ao pormenor (por um nutricionista), sendo que diariamente é realizada a monitorização dos alimentos que entram na exploração.

A empresa também cultiva 30 hectares de milho, para a alimentação destes animais, contando com a ajuda dos serviços técnicos das várias empresas que fazem o acompanhamento da cultura, desde a semente aos fertilizantes, herbicidas (…).

PRODUTOR ACOMPANHADO POR:

Principais variedades utiliadas: P0937 e P0725 - Duas variedades de milho de ciclo médio bem adaptadas à região, com um enquadramento de ciclo adequado
à data de sementeira mais tardia. Principal função: Produção de milho para silagem, a principal fonte para a alimentação do efetivo animal da exploração. 
Assistência técnica: Análises de solo, análise do valor nutricional da silagem produzida na exploração e assessoria técnica regular à área de cultura do milho,
igualmente com recurso a imagens de satélite.