Agropecuária Política Agrícola

Espanha: o Setor pede ao Ministério que modifique a sua proposta de ajudas para o porco ibérico

As Cooperativas Agro-alimentares de Espanha insistiram com o Ministério referindo que a proposta de ajuda ao setor ibérico deve abrir-se e incluir outras estratégias de reestruturação.

As Cooperativas Agro-alimentares de Espanha insistiram com o Ministério referindo que a proposta de ajuda ao setor ibérico, que foi anunciado para paliar as consequências da COVID, deve abrir-se e incluir outras estratégias de reestruturação, de modo a que cada operador possa escolher entre elas, favorecendo assim a consecução dos objectivos de estabilidade do mercado perseguidos com a mesma.

As Cooperativas Agro-alimentares de Espanha valoriza a sensibilidade do Ministério, o esforço económico que implica esta medida e a proposta de desenvolver uma estratégia “de mercado”. Contudo, considera imprescindível que a medida inclua outras vias para atingir o equilíbrio do mercado e se realizem alterações na gestão para que o perceptor final da ajuda seja o suinicultor.

Em primeiro lugar, a articulação da ajuda deve ser absolutamente independente da relação comercial entre o suinicultor e o seu comprador. Ao não ser assim, é bastante provável que uma parte muito significativa da ajuda, ou a sua totalidade, não acabe nas mãos do suinicultor afectado pela crise da COVID, mas nas dos seus clientes. As Cooperativas Agro-alimentares de Espanha considera que há ferramentas suficientes disponíveis para garantir o cumprimento das obrigações sem necessidade de introduzir na gestão desta ajuda os compradores dos animais.

Também, é importante ter em conta, que a proposta deixará de fora o sector ibérico mais tradicional. O que está a suceder neste momento no sector, faz pensar que a próxima montanheira será muito complexa. Confiar que esta medida, que está orientada especialmente para o ibérico de cebo, será suficiente para paliar a situação do sector tradicional, é pouco realista. Deve-se destacar que este modelo é o que tem que enfrentar maiores gastos para que os seus animais cumpram com os elevados requisitos de qualidade que lhes são exigidos. Não incluir dentro desta ajuda uma estratégia complementar concreta, como a proposta pelas Cooperativas Agro-alimentars de Espanha, para esta parte tão importante do sector, não é aceitável.

Assim, as Cooperativas Agro-alimentares de Espanha consideram que uma forma bastante eficaz de favorecer a reestruturação do sector será incluir uma ajuda destinada a reduzir o efectivo nas explorações de porcas. Evidentemente, o efeito no mercado será maior ao actuar a este nível e pode gerar um maior lucro no sector já que o resultado tem um efeito a longo prazo. Por isso, as Cooperativas Agro-alimentares pedem porque, complementarmente ao estabelecido para a fase de cebo, também se apoie economicamente esta estratégia nas explorações de mães.

Fonte: agro-alimentarias.coop