Na primeira pessoa

ANPOC

E é um facto: o pão feito com Cereais do Alentejo é melhor

José Palha, Presidente da ANPOC, detentora da marca ‘Cereais do Alentejo’

“Oferecemos um produto 100% nacional, resultante de sementes certificadas de variedades recomendadas pela investigação e indústria, totalmente rastreável desde o produtor ao consumidor, certificado por uma entidade independente e que agrega um conjunto de características que lhe conferem uma qualidade ímpar. Com efeito, o cereal do Alentejo é, pelas características edáfo-climáticas da região, um cereal com um teor de humidade inferior ao dos cereais importados e, portanto, mais são e menos atreito a contaminações por microrganismos; o teor de proteína, quando comparado com cereais da mesma classe, é também superior; e reúne ainda um conjunto de características físicas e organoléticas que, de acordo com a indústria transformadora, resultam em produtos de elevadíssima qualidade.

No seu conjunto, na campanha 2019/2020, os cereais comercializados sob a marca ‘Cereais do Alentejo’ (trigo mole, trigo duro, triticale e cevada) chegaram quase às 7500t, o que significa que em 3 campanhas o projeto obteve um crescimento de quase 1000%, que se prevê continuar a evoluir.

Sempre foi claro para a ANPOC que este é um projeto de fileira. O nosso sucesso só se mede pela criação de valor em cada etapa do processo, desde a produção dos cereais à comercialização do produto final. Por essa razão damos tanta importância ao desenvolvimento de parcerias e à criação de relações baseadas na confiança e na transparência.”