Agropecuária Hortofruticultura Política Agrícola

As 100 Maiores Cooperativas em 2018

No âmbito das suas atribuições, compete à Cooperativa António Sérgio para a Economia Social (CASES) e no que respeita ao Setor Cooperativo “recolher os elementos referentes às cooperativas ou organizações do setor cooperativo que permitam manter atualizados todos os elementos que se lhes referem, designadamente, os relativos à sua constituição, à alteração de estatutos, às atividades desenvolvidas, aos relatórios anuais de gestão e de prestação de contas” (Art.º 4.º, n.º 4, alínea e) dos Estatutos).

Seguindo o cumprimento daquela disposição, o presente trabalho, intitulado de “As 100 Maiores Cooperativas – 2018” resulta do tratamento de parte da informação relativa a 2018 recolhida através do Portal de Credenciação da CASES, dando continuidade a uma prática retomada em 2018 com a realização do ranking das maiores Cooperativas de 2017.

Nesse sentido, à semelhança da linha editorial do estudo anterior, esta publicação pretende divulgar os dados estatísticos mais relevantes relativos às 100 maiores Cooperativas Portuguesas ordenadas pelo Volume de Negócios e às 20 maiores Cooperativas de Crédito ordenadas pelo total do Ativo Líquido. Também as 5 maiores Cooperativas por ramo são apresentadas, sendo que entre estas encontram-se algumas Cooperativas que, respeitando os critérios escolhidos nesta listagem, não pertencem às 100 maiores, mas cuja apresentação possibilita uma visão concreta da diversidade e riqueza do Setor Cooperativo.

Face à listagem de 2017, este novo estudo procurou apresentar também informação mais detalhada e analítica, incluindo novos indicadores, uma nova secção dedicada a alguns dos principais rácios económico-financeiros e algumas comparações com o exercício anterior.

Outra novidade foi a inclusão de indicadores que procuram captar o contributo destas Cooperativas para alguns dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, em particular para o ODS 8 – Trabalho digno e Crescimento Económico, representados neste estudo pela participação feminina e de jovens no emprego e pelo tipo de contrato de trabalho nas Cooperativas listadas. Paralelamente, foi observado o contributo para o ODS 5 – Igualdade de Género, através do apuramento da participação feminina nos órgãos sociais.

Pretende-se, desta forma, continuar a disponibilizar informação estatística sobre o Setor Cooperativo aos dirigentes, cooperadores e trabalhadores do setor, aos estudiosos que se debruçam sobre o tema e ao público em geral.

Consulte aqui o documento completo ↵

Fonte: CASES