Agropecuária Evento realizado

IX Jornadas de Alimentação Animal IACA

Soluções em Nutrição Animal para reduzir o impacto ambiental da produção pecuária e promover a saúde e o bem-estar animal

As IX Jornadas de Alimentação Animal SPMA/IACA apostam na medição do impacto ambiental dos alimentos, na divulgação de estratégias de alimentação inovadoras para aumentar a eficiência alimentar, reduzir os GEE e melhorar a saúde e o bem-estar animal.

 A diminuição dos níveis de proteína bruta utilizados em alimentos para animais, conjugada com um melhor conhecimento das suas necessidades e a utilização de aminoácidos industriais, é uma das soluções nutricionais que permitem aumentar a eficiência alimentar, contribuindo positivamente para o ambiente. Este é um dos temas a apresentar nas “IX Jornadas de Alimentação Animal IACA” que vão realizar-se na próxima quinta-feira, dia 17 de setembro, entre as 14h30 e as 16h30, no webinar promovido pela Associação Portuguesa dos Industriais de Alimentos Compostos para Animais (IACA).

Este encontro dos profissionais do setor abre um ciclo de debates dedicado à recente apresentação da estratégia comunitária para o setor alimentar “Do Prado ao Prato” e centra-se no papel da nutrição animal como parte da solução que garante a saúde e bem-estar animal, bem como a preservação do ambiente, enquanto mantém a sustentabilidade da Fileira e a disponibilização de carne, peixe, leite e ovos aos consumidores.  

Uma alimentação de precisão, adaptada às reais necessidades dos animais, é uma das apostas do setor da Alimentação Animal para reduzir o impacto da produção animal, objetivo que se integra num conjunto de quatro intervenções de peritos internacionais que irão apresentar soluções para a redução da emissão de Gases com Efeito Estufa (GEE), parâmetros para os nutricionistas medirem a pegada ambiental das matérias-primas e alimentos formulados e a contribuição para a sustentabilidade de ingredientes como a soja americana, produzida com responsabilidade ambiental. Será, também, apresentada uma nova ferramenta para controlar os efeitos de substâncias nocivas como as micotoxinas na saúde e no bem-estar animal.

As questões relativas à sustentabilidade têm vindo a ser os temas centrais de diversas iniciativas da IACA desde 2016. Assumindo-se como parte da solução, o setor abre, a 17 de setembro, um ciclo de reflexões dedicado aos principais objetivos e metas da Estratégia “Do Prado ao Prato”, ciclo este que se junta a ações como a criação do FeedInov, o Laboratório Colaborativo para o estudo de estratégias de alimentação inovadoras para uma produção animal sustentável, e a implementação do projeto SANA – Segurança Alimentar e Sustentabilidade da Alimentação Animal na Região do Alentejo -, através do qual a IACA vai identificar e caracterizar matérias-primas alternativas e sustentáveis para a alimentação animal, nomeadamente de proteaginosas como a fava, o tremoço, o grão de bico e a ervilha em variantes não adequadas ao consumo humano.

Segundo Jaime Piçarra, Secretário-geral da IACA «todas estas iniciativas, assim como outras que anunciaremos em breve, estão integradas na nossa visão estratégica para o setor até 2030. É uma visão estruturada na qual temos vindo a trabalhar e que vai ao encontro das principais orientações da “Agenda da Inovação para a Agricultura” anunciada há dias pelo Ministério da Agricultura e referida pelo Primeiro-Ministro, António Costa, como decisiva para o desenvolvimento do país.»  O Secretário-geral da IACA acrescenta, ainda, «só faz sentido termos um equilíbrio entre competitividade e sustentabilidade, com inovação, tecnologia e desenvolvimento e uma parceria entre as empresas, a investigação e as universidades, que é consubstanciada, por exemplo, no nosso projeto FeedInov.»