Na primeira pessoa

“ Há uma convergência muito grande com a Agenda da Inovação ”

António Costa Silva, responsável pelo documento “Visão Estratégica para o Plano de Recuperação Económica de Portugal 2020-2030”.

“O que eu preparei foi uma visão estratégica para o plano de recuperação económica para a década e devo dizer que há uma convergência muito grande com a Agenda da Inovação.

A agricultura é uma fonte de criação de riqueza do país, uma fonte absolutamente indispensável e sobretudo nas situações críticas e de crise como vivemos vimos a resposta que deu. Designamos como setor primário, mas é um setor que está sempre à frente de todas as grandes batalhas de transformação dos países.

A agenda da inovação tem um ponto fulcral que é aumentar em 15% em 10 anos o valor da produção agroalimentar, é um grande desafio mas eu penso que com tudo aquilo que a agricultura tem mostrado desde modernização, da aplicação das tecnologias digitais, agricultura de precisão que aumenta em cerca de 20% a tensão da produtividade da agricultura que é absolutamente fulcral.

O aumento da tensão em 60% na investigação e desenvolvimento tecnológico e isso eu penso que é algo que podemos atingir.

Outro ponto importante é até 2030 pelo menos 50% da área agrícola do país ter modos de produção ligados à sustentabilidade, e a sustentabilidade está umbilicalmente ligada não só ao desenvolvimento da agricultura como ao desenvolvimento do território e isso é absolutamente fulcral em termos do futuro.

Também a luta contra as alterações climáticas, a minimização dos riscos ambientais é olhar para o território, fotografar os seus riscos e preparar o território para ter mais resiliência.”

Extrato da comunicação na conferência da AgroGlobal 2020, na abordagem à Agenda da Inovação e plano da “Visão Estratégica para o Plano de Recuperação Económica de Portugal 2020-2030”.