Agropecuária Formação

“Escola de Queijeiros” abre em outubro na Região Centro

Vai abrir, em Viseu e em Castelo Branco, uma escola de queijeiros. O projeto é da Inovcluster – Associação do Cluster Agro-industrial do Centro e tem como parceira a Escola Superior Agrária de Viseu (ESAV).

O objetivo é o de capacitar empreendedores para o conhecimento das principais técnicas de produção de queijo com DOP nas regiões da Serra da Estrela, Beira Baixa e Rabaçal (Penela).

“Uma ação formativa nestes moldes e direcionada especificamente para a produção de queijo com DOP é, sem dúvida, uma ação pioneira em Portugal”, realça a Inovcluster, que envolve um consórcio alargado de 14 entidades de base regional.

A iniciativa surge na sequência da Escola de Pastores, cuja formação contou com a participação de mais de uma dezena de pessoas entre setembro do ano passado e janeiro deste ano.


Sessão pública do arranque da Escola de Pastores na Escola Superior Agrária de Castelo Branco em 23 de setembro de 2019:


O presidente da ESAV, António Monteiro, adiantou que a Escola de Queijeiros vai abrir em outubro e terá como objetivo “cativar novos empreendedores para esta fileira, nomeadamente na produção e elaboração de queijos”.

«A escola vai ter formação teórica e prática sobre o processo de fabrico do queijo e do leite proveniente das nossas raças na nossa região e na Serra da Estrela», acrescenta o responsável.

Com 20 vagas disponíveis e uma carga horária de 80 horas, 40 das quais destinadas à componente teórica, o curso decorrerá nas escolas agrárias de Castelo Branco e Viseu, em horário laboral. As 40 horas restantes estão destinadas à componente prática a realizar em queijarias da região Centro com fabrico de queijo com DOP (Denominação de Origem Protegida). Em Viseu, o curso só deverá ser frequentado por 10 alunos. As aulas teóricas decorrerão na Escola Superior Agrária, enquanto as aulas práticas irão ser realizadas nas queijarias da região.

António Monteiro acredita que, tal como a Escola de Pastores, este novo projeto vai ter interessados.

«Estamos na expetativa de que vai ser assim. Também estamos num contexto diferente, porque estamos numa pandemia, mas vamos cumprir de qualquer maneira as normas de segurança. Temos poucos alunos e dá para garantir essas condições de segurança», diz acrescentando que foi sendo contactado por alguns potenciais candidatos à escola, o que, a seu ver, lhe dá otimismo.

Integrada no projeto “Programa de Valorização da Fileira dos Queijos da Região Centro”, a iniciativa arranca no dia 26 de outubro, embora o período de candidaturas encerre a 2 de outubro.


Artigo relacionado:

 Apresentação da Escola de Pastores, uma das ações no âmbito do Programa de Valorização do Queijo da Região Centro