Certificação EMPRESAS & PRODUTOS Hortofruticultura

Maracujá dos Açores S. Miguel (DOP) pode atingir mercados muito interessantes

André Simas Couto, fruticultor, encontrou na Ribeira das Tainhas as condições ideais para se tornar produtor de Maracujá dos Açores/ S. Miguel com Denominação de Origem Protegida. Numa área de aproximadamente oito hectares, o produtor ainda produz banana, anona e tangerina.

A produção de maracujá na Ilha de S. Miguel remonta ao século XVIII e distingue-se pelo seu perfume intenso e características organoléticas sui-generis, tendo sido as razões para que fosse requerido pelo então agrupamento “Associação de Progresso Agrícola”, em 1996, o reconhecimento da Denominação de Origem “Maracujá dos Açores/ S. Miguel”.

Com produções médias de 15 toneladas por hectare, o produtor acredita que é possível atingir mercados muito interessantes se houver um trabalho de promoção e valorização do produto, mas que lamentavelmente não tem sido feito nos últimos anos.

A principal dificuldade na produção é o controlo de pragas e doenças, tendo por isso o produtor, em conjunto com a Terra Verde, Nutritec e Jardimcampo, distribuidor oficial para os Açores da Koppert Biological Systems, definido um plano estratégico de soluções biológicas que lhe permitem ultrapassar estas dificuldades.

Neste momento, o produtor está a desenvolver um ensaio, que resultará na tese de mestrado de uma aluna do ISA – Instituto Superior de Agronomia e atual técnica da Terra Verde – Associação de Produtores Agrícolas dos Açores, que consiste na avaliação dos efeitos de fontes de silício (Sicálcio e Humitec) na indução de resistências às principais pragas, desenvolvimento e produtividade da cultura de maracujá.

A par deste, está a ser avaliado o efeito da aplicação de Trichoderma harzianum T-22 (Trianum-P), um fungo que, pelos seus mecanismos de ação poderá contribuir para a redução da incidência de doenças como antracnose, septoriose e verrugose.

O produtor está em processo de implementação do Globalgap e pretende converter a produção para MPB, que considera vantagens competitivas para o acesso a um mercado mais exigente.



Outros artigos relacionados:

“Sem saber, há muito que a Terra Verde dotava os agricultores de ferramentas para fazer face à situação que vivemos atualmente”

“Toda a produção de café deste ano foi exportada para o Alasca”

“Cultura da pitanga tem crescido de forma gradual”

“Momento atual é um verdadeiro desafio para os produtores açorianos”

“Esta é uma oportunidade para definir uma estratégia de valorização para os produtos dos Açores”