EMPRESAS & PRODUTOS máquinas e equipamentos

Máquinas Agrícolas: recuperação do mercado em setembro

Balanço positivo para o mês em todas as principais categorias de máquinas. Aumentos de dois dígitos para tratores, que registaram um generoso +20,7%. Apesar da recuperação em setembro, o saldo dos primeiros nove meses do ano ainda é deficitário, dadas as pesadas perdas causadas pelo bloqueio da Primavera passada. Uma nova recuperação dos volumes de vendas é possível no final do ano.

Pela primeira vez desde o início do ano, o mercado de máquinas agrícolas em setembro mostra sinais positivos. Os dados foram preparados pela FederUnacoma, a associação italiana de fabricantes, com base em veículos registados no Ministério dos Transportes, indicando um aumento das vendas de todos os principais tipos de máquinas durante o mês.

O segmento de tractores teve um desempenho particularmente bom, registando um impressionante +20,7% em relação a setembro de 2019, com um aumento líquido de 260 unidades (1.512 máquinas registadas em comparação com 1.252 no ano anterior). Apesar do aumento em setembro, o saldo global dos primeiros nove meses do ano ainda está no vermelho para os tratores (-11,8% em 2019), mesmo que o défice seja menor em comparação com os primeiros seis meses, quando os registos diminuíram 18% devido à paragem do negócio para a pandemia de Covid-19. De acordo com as estimativas da FederUnacoma, o último trimestre do ano poderia confirmar a melhoria, com uma maior recuperação dos volumes de vendas. A Cema, a associação europeia de fabricantes de maquinaria agrícola, prevê uma consolidação desta tendência. Um recente inquérito climático incluiu a Itália entre os países europeus com maiores oportunidades de recuperação no setor da maquinaria agrícola. Até à data, as estimativas da FederUnacoma indicam um declínio para os tratores de cerca de 9% até ao final do ano.

Enquanto os registos de ceifeiras-debulhadoras registam essencialmente os mesmos níveis de Setembro de 2019 com 33 veículos (o número de nove meses regista uma diminuição de 12,8%), os de reboques registaram um aumento no mês de 3,9%, tendo sido registadas 834 máquinas. Ainda em relação aos reboques, o valor de nove meses (-17% em relação a 2019) mostra a mesma tendência observada para os tratores: um forte recuo nos primeiros seis meses (-22,6% em relação a 2019), seguido de uma redução da diminuição nos três meses seguintes, com uma recuperação de 5 pontos percentuais.

A recuperação também afectou os tratores com plataformas de carga: 56 máquinas registadas em setembro (havia 40 no mesmo período de 2019), elevando o total de nove meses para 418 veículos, com um défice de apenas 9 unidades em comparação com o mesmo período de 2019. Este aumento em setembro compensa essencialmente o decréscimo no início do ano causado pelo bloqueio. A tendência para os manipuladores telescópicos é muito semelhante, com 88 máquinas registadas em setembro (65 no mesmo período de 2019), atingindo um total de 648 unidades desde o início do ano (-4,8% em comparação com 2019). Também neste caso, a tendência mostra uma recuperação parcial das vendas perdidas durante as semanas em que a produção e as atividades comerciais foram suspensas.