Na primeira pessoa

” A competitividade do olival transmontano “

Francisco Ataíde Pavão, Presidente da Direcção da APPITAD – Associação de Produtores em Proteção Integrada de Trás-os-Montes e Alto Douro

“A competitividade do olival transmontano, terá obrigatoriamente que ser alicerçada na produção de azeites de grande qualidade, valorizando a DOP “Azeite de Trás-os-Montes” e a futura IGP “Azeite do Douro”, competindo estes no mercado dos azeites de excelência, pois nunca conseguirão ser competitivos ao nível do volume e dos preços.

Os azeites extraídos dos olivais tradicionais, são extraordinariamente complexos e harmoniosos, fruto sobretudo das distintas cultivares e terroirs que lhes dão origem.”


Artigo relacionado:

Caminhos para o Olival Transmontano