Editorial

“Bons negócios fazem-se com parcerias”

Nesta edição de novembro, retratamos ao longo de várias páginas, algumas parcerias que têm vindo a revelar-se como modelos a seguir no setor agrícola no nosso país.

Casos como o da Exploração Agrícola Teixeira do Batel, uma das maiores do país na produção de leite, onde o suporte técnico prestado pela Dekalb, recai precisamente ao nível da escolha das melhores variedades de milho, passando pela realização de ensaios no campo.

Salientamos a cultura da nogueira no Ribatejo onde a Agromais pretende chegar a cerca de mil hectares de nogueiras, por forma a conseguir ter uma escala internacional como operador de mercado.

Por sua vez, a Fertinagro passa a mensagem da importância de uma boa nutrição. Os produtores com quem esta empresa trabalha já assimilaram, como é o caso do Monte da Cegonha, perto da Vidigueira, responsável por cerca de mil hectares de olival.

Referência também para a Primohorta, que tem procurado consolidar o negócio da cenoura da melhor forma, quer em termos de segurança alimentar, quer da própria qualidade do produto a fornecer. Exigências aqui acompanhadas pala Vilmorin, enquanto empresa obtentora de sementes com variedades de estação e contra-estação.

A Herdade Entreáguas é um outro bom exemplo ao conseguir produzir azeitona com resíduo zero, resultado de um trabalho com suporte técnico da empresa Fitolivos com soluções mais amigas do ambiente e do consumidor.

Nestes exemplos de parcerias há lugar ainda para falarmos da Campoeste como uma empresa que garante a comercialização e lançamento de produtos de alta eficácia e qualidade, respeitando o meio ambiente, o aplicador e o consumidor, relação que tem vindo a estreitar-se ainda mais face à constante retirada de substâncias ativas do mercado, à qual a Syngenta tem respondido com novas soluções, muito mais sustentáveis, focadas no nível de resíduo zero.

Também neste contexto o Grupo Hortipor, um dos parceiros da Syngenta Seeds, apresenta-se como um bom exemplo ao produzir, embalar e comercializar tomate fresco, de produção convencional, resíduo zero e biológico.

São estas algumas parcerias dignas de registo nesta reportagem que levamos até ao nosso leitor, com a promessa de continuarmos a apresentar muitos mais exemplos em próximas edições.

Paulo Gomes, Diretor

Edição (nº 242 – Novembro 2020), adquira a Revista Voz do Campo AQUI.