Na primeira pessoa

” Sendo produzida cá, também é uma forma de contribuir para a economia nacional “

Mário Gonçalves, responsável pelo Atlantis Cactus Park em Sesimbra, produtor de pitaia, figo-da-índia e de um jardim botânico onde coexistem catos ornamentais e frutíferos

“Comecei a produção de pitaia em 2012 face à grande competitividade do mercado e a cultura, fora do que é mais tradicional, ocupa um nicho importante até porque, há grandes quantidades de fruta que são importadas e, sendo produzida cá, também é uma forma de contribuir para a economia nacional. Seria importante estudar algumas variedades para perceber quais são as mais indicadas para Portugal, nomeadamente aquelas que tenham maior resistência ao clima, até para produção no exterior”.


Artigo relacionado:

“A pitaia tem vindo a suscitar interesse dos produtores”