Hortofruticultura Novas culturas

Grupo Operacional “Fruta Dragão” dinamiza nova cultura

Origem e expansão da pitaia

Figura 1- Pitaia no momento da colheita

Originária das florestas das zonas tropicais e subtropicais da América, a pitaia é cultivada naquele continente desde há vários séculos, tendo-se naturalizado em muitas zonas da América Latina. É, por isso, difícil definir exatamente qual o seu centro de origem. Ainda assim, a planta só era cultivada em pequenas plantações para uso doméstico e venda em mercados locais. Só no virar do séc. XX para o séc. XXI é que a pitaia começou a ser cultivada em maior escala no continente americano. É também nesta altura que a pitaia se expandiu por todos os continentes, sendo hoje uma cultura importante em países como o México, Costa Rica, Colômbia, Nicarágua, Tailândia, Israel e Vietnam. No caso deste último país, a pitaia é o fruto mais exportado. No Brasil a cultura está a expandir-se rapidamente.

Em relação à Europa, só os países da bacia mediterrânica têm condições climáticas para o cultivo da pitaia. Espanha já conta com mais de 50 produtores, alguns dos quais converteram as suas explorações de pequenos frutos para a produção de pitaia. Também o interesse dos produtores portugueses é cada vez maior e, com o contributo do presente projeto, algumas empresas já estão a investir nesta cultura (…).

Autoria: Ana Trindade1 ,Luís Sabbo2 , Diamantino Trindade3 , & Amílcar Duarte1*

1 MED-Instituto Mediterrâneo para a Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento, Universidade do Algarve, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Campus de Gambelas, 8005-139 Faro. 

2 Desafio Tropical/Luís Sabbo, Frutas do Algarve, Lda. Estrada Nacional 125; caixa postal 185 G, 8800-515 Tavira

3 Mil Plantas, Sítio do Pereiro, caixa postal 250 X, 8700-123 Moncarapacho

* aduarte@ualg.pt


Artigos relacionados:

A pitaia porque se adapta bem ao clima e precisa de pouca água

 

“A pitaia tem vindo a suscitar interesse dos produtores”

Leia estes artigos completos na edição de novembro 2020.

Subscreva a nossa publicação e receba mensalmente estes e outros artigos: