Floresta

Eucalipto – Qual a planta mais adequada?

A planta de eucalipto pode ser proveniente de produção por sementeira ou por produção por estaca, também designada por clonagem.

A escolha da planta é uma das decisões mais importantes no planeamento da plantação do eucaliptal, porque não é feita apenas para a rotação atual (10 a 12 anos), mas também para as seguintes; pelo menos para mais duas rotações, dada a possibilidade de gerir o eucaliptal em talhadia.

A planta de eucalipto pode ser proveniente de um processo de produção por sementeira (seminal) ou de produção por estaca (clonagem). A planta seminal é produzida a partir da germinação de sementes no viveiro. Esta pode ser proveniente de pomares de semente em polinização livre ou controlada, tendo em vista a produção de planta seminal melhorada.

A planta clonal é produzida através do enraizamento de estacas recolhidas a partir de um indivíduo (clone), pelo que todas as plantas do mesmo clone são cópias perfeitas umas das outras. Um clone selecionado é instalado em viveiro num sistema de parque de pés-mães, de onde serão colhidos os rebentos para fazer as estacas que, colocadas em tabuleiros a enraizar, formarão as novas plantas.

Certificação e passaporte fitossanitário

A qualidade das sementes e das plantas florestais é um fator de primordial importância para o sucesso das plantações e o seu processo de produção e comercialização é regulado pelo Decreto-Lei n.º 205/2003 e pelo Decreto-Lei n.º 13/2019. O ICNF emite a certificação após inspeção aos viveiros, para garantir o cumprimento de todas as regras e procedimentos exigidos pela lei, bem como a qualidade fitossanitária das sementes e plantas produzidas e comercializadas.

Na venda de planta certificada de eucalipto, o viveiro tem de emitir o passaporte fitossanitário das plantas (que deve ser guardado durante dois anos) e o documento de fornecedor, que refere qual a categoria de material florestal de reprodução (MFR) que está a ser adquirido. A planta pode ser de material Selecionado, Qualificado ou Testado, este último com superioridade comprovada em testes, no âmbito de um programa de melhoramento genético.

Principais condições para a escolha da planta

Os clones são desenvolvidos para melhorar alguma característica da planta, como, por exemplo, o volume de madeira, as propriedades da madeira ou a resistência a pragas e doenças. Deste modo, podem não ser adequados para todas as condições que ocorrem no país.

Para escolher a planta mais adequada, é importante conhecer as características da propriedade onde será feita a instalação do novo povoamento.

Assim, para escolher a planta mais adequada, é importante conhecer as características da propriedade onde será feita a instalação do novo povoamento. Não esquecer que o investimento é de longa duração e feito uma só vez, e será compensado pelo maior volume de madeira obtido nas várias rotações do eucaliptal. Por isso, uma planta mal escolhida pode colocar em causa todo o investimento florestal.

Eis as principais condições para a escolha da planta melhorada de eucalipto:

• Regiões mais chuvosas, com menor stress hídrico, e com elevado crescimento potencial (situadas no Norte e Centro Litoral);

• Regiões mais secas, onde a resistência à secura é importante (no Sul e Interior);

• Regiões com maior risco de ataque de gorgulho do eucalipto – Gonipterus (praga que afeta o eucalipto principalmente nas zonas de maior altitude no Norte e Centro do país);

• Regiões com maior risco de ocorrência da doença das manchas (Teratosphaeria/Mycosphaerella spp).

Fonte: Produtores Florestais.

Subscreva a nossa publicação e receba mensalmente outros artigos: