Fertilização Floresta

GO FERTIPINEA: Como fertilizar o pinhal manso no futuro?

O Grupo operacional FERTIPINEA surgiu na sequência da Agenda Portuguesa de Investigação no Pinheiro Manso e no Pinhão definida no âmbito do Centro de Competências do Pinheiro Manso e do Pinhão para dar resposta a uma das necessidades identificadas desde há muito tempo pela produção: Como fertilizar o pinhal manso?

Estabelecido em 2016, este grupo operacional (FERTIPINEA) integra como parceiros de consórcio: INIAV – Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (líder da parceria), ISA – instituto Superior de Agronomia, ICNF – Instituto Nacional de Conservação da Natureza e das Florestas, I.P., UEvora – Universidade de Évora, UNAC – União da Floresta Mediterrânica, Anta de Cima – Sociedade Agrícola, Lda., Pedro Miguel Belo Courinha Martins, Pedro Sacadura Teixeira Cabral Duarte da Silveira, Sociedade Agrícola Monte da Sé, Lda., Herdade da Abegoaria – Sociedade Agrícola Lda. e Viveiros da Herdade da Comporta – Produção de Plantas Ornamentais, Lda. Todas as actividades do projecto têm sido desenvolvidas ao abrigo da operação PDR2020 – 1.1 Grupos operacionais, incluídas na área 1 – Inovação e conhecimento, com um montante total de 445 086,19 euros1 .

O interesse suscitado nos últimos anos pelos produtores na aplicação de fertilizantes e de água aos povoamentos de pinheiro manso para aumentar a produção de pinha e regularizar a sua variabilidade interanual, conhecida como ciclos de safra e contra-safra, bem como a falta de informação nestas matérias, justificou a necessidade de desenvolver trabalho experimental na principal região de proveniência (Alentejo Litoral e Ribatejo), abrangendo povoamentos com características representativas, não só em termos de condução como também de condições edafoclimáticas.

Sendo a fertilização do pinheiro manso realizada tradicionalmente de forma empírica, pontualmente suportada em análises de terra, o principal objectivo deste projecto é o estabelecimento de recomendações de fertilização para pinheiro manso com base nos resultados da análise de terra e da análise foliar e, ainda, no caso dos povoamentos regados, no conhecimento das características da água de rega (…).

1 Informação adicional disponível em http://www.unac.pt/index.php/id-i/grupos-operacionais-accao-1-1-pdr2020/fertipinea

Autoria:

  • Conceição Santos Silva (UNAC), Alexandra Correia (ISA), Cristina Sempiterno (INIAV), Pedro Jordão (INIAV), Rui Fernandes (INIAV) e Maria da Encarnação Marcelo (INIAV)

Leia o artigo completo publicado na nossa edição de janeiro 2021.

→ E consulte:

  • Resultados preliminares
  • Análise físico-química do Solo
  • Resposta ao boro em ensaio em vasos
  • Resposta à Fertirrigação

Artigo relacionado: 

As potencialidades da resina de pinheiro manso no âmbito do projeto PinusResina