Agroalimentar Cereais

Preços agrícolas disparam. Há risco de crise alimentar

Subida da cotação das matérias-primas agrícolas nos mercados, por causa da pandemia, gera alertas.

Elisabete Tavares 〈 07/02/2021 〉

O risco de a crise de saúde se transformar numa crise alimentar é real. A subida dos preços de bens alimentares nos mercados de capitais tem gerado alertas. Essa é a conclusão da gestora de fundos Sixty Degrees que “considera que os efeitos nefastos da pandemia, ao nível das cadeias de produção e oferta dos produtos alimentares, podem ser suficientemente gravosos e prolongados para desencadear uma nova e grande crise no setor global de alimentos”.

Conforme a gestora de fundos referiu, “é expectável que, nos próximos três anos, venhamos a assistir a subidas mais acentuadas das cotações das commodities agrícolas, criando, por um lado, um novo episódio de estagflação (como nos anos 70) e, por outro, uma excelente oportunidade de investimento”.

São vários os fatores que contribuem para esta conclusão. A Sitxty Degrees alerta, numa análise recente, para o facto de uma elevada proporção dos stocks mundiais de cereais estar “localizada num reduzido número de países, nomeadamente na China e na Índia”. “Assim sendo, apesar dos níveis elevados de stocks mundiais de cereais, em termos absolutos, a situação atual é vulnerável no sentido em que potenciais disrupções das cadeias de oferta poderão comprometer o abastecimento generalizado dada a dependência de um reduzido número de países”.

• Leia o artigo completo publicado originalmente em Dinheiro Vivo.