Olival & Azeite

Produção de azeite ultrapassa, pela primeira vez, os 1,5 milhões de hectolitros

As previsões agrícolas, em 29 de fevereiro, apontam para um aumento significativo (+45%) da produção de azeite face à campanha anterior ultrapassando, pela primeira vez, os 1,5 milhões de hectolitros.

A produção de azeite um aumento muito significativo, mais 45%, face a 2018, ultrapassando, pela primeira vez nos últimos 105 anos, os 1,5 milhões de hectolitros, revela o Instituto Nacional de Estatística (INE), no seu Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Março de 2020.

“A colheita da azeitona já terminou, tendo registado paragens muito pontuais em períodos de precipitação mais intensa. No Alentejo, a principal região produtora, quer a carga de frutos dos olivais intensivos e super-intensivos (produção em sebe), quer o teor de azeite das azeitonas, foram muito superiores aos da campanha anterior”, referem os técnicos do INE.

Este facto, conjugado com a entrada em produção ou em plena produção dos novos olivais, contribuiu para um aumento muito significativo da produção de azeite (+45%, face a 2018) ultrapassando, pela primeira vez nos últimos 105 anos, os 1,5 milhões de hectolitros.

Alentejo, a principal região produtora de azeite:

A Região Agrária do Alentejo, essencialmente devido à instalação de novos olivais, tem vindo a afirmar-se como a principal região produtora de azeite: em 2009, cerca de 50% da produção nacional era originária do Alentejo; dez anos depois, em 2018, já produziu quase ¾ do azeite nacional, refere o Boletim Mensal da Agricultura e Pescas – Março de 2020, do Instituto Nacional de Estatística (INE).